Comportamento

Quer se dar bem na internet? Confira 20 dicas para paquerar nas redes sociais

Rogério Doki/UOL
Se você está disposto a xavecar ou a ser xavecado, a página na internet funciona como uma vitrine imagem: Rogério Doki/UOL

ANDRESSA ROVANI

Colaboração para o UOL

Imagine uma balada com 50 milhões de pessoas, que carregam, penduradas no pescoço, suas preferências musicais, idade, currículo e disponibilidade para um relacionamento. Achar um bom pretendente seria mais fácil assim, não? Pelo menos a probabilidade de um xaveco funcionar aumentaria exponencialmente. As principais redes sociais em atividade no Brasil guardam um tesouro para quem está em busca de relacionamento. Entre as vantagens de procurar alguém na internet, duas são claras: não é preciso sair de casa e a oferta é incomparavelmente maior do que em qualquer ambiente.

Em sites como Orkut e Facebook, com alguns cliques, é possível identificar afinidades, sondar o histórico de relacionamentos e iniciar um bate-papo, mesmo que despretensioso. “Nas redes sociais, as pessoas já vêm catalogadas”, brinca a psicóloga Luciana Ruffo, do Núcleo de Pesquisa da Psicologia da Informática (NPPI), da PUC-SP. Para ela, as redes sociais são, sim, um bom lugar para paquera. “É mais um opção para encontrar alguém interessante.”

Para o especialista em paquera Fabiano Rampazzo, autor de "Xaveco Pontocom" (Ed. Ideia & Ação), está comprovado que funciona. “Cada vez mais ouço relatos de casais que se conheceram pela internet", diz. Ele afirma que xavecar alguém na rede deixou de ser um constrangimento. “Há 15 anos, quem fazia isso era 'nerd' ou solteirão. Mas houve uma profunda revolução nos relacionamentos. É mais seguro e mais cômodo.”

Mas se tem coisas que só funcionam no universo físico, como uma fatal troca de olhares antes do bote, o mundo virtual também tem suas regras –e desconsiderá-las pode ser o caminho mais curto para o fracasso. Daniela Mantegari e José Antonio Ramalho se conheceram virtualmente e contam a experiência no livro "Amar.com". Para que uma paquera na internet funcione, eles recomendam que cinco itens sejam levados em conta na hora da busca: a foto, o apelido, a frase de chamada, a apresentação pessoal e o perfil de quem você busca.

“O xaveco virtual é bem-vindo. Nossos avós trocavam cartas, nós trocamos 'posts'. Mas isso só é legal se for uma ponte para a realidade” diz Rampazzo. “A fantasia é interessante, mas é fantasia. O bom mesmo é quando se torna real”, diz. Se você está disposto a xavecar ou a ser xavecado, a página na internet funciona como uma vitrine. "Você não se produz na hora de ir para a balada? Também é preciso de produção para a paquera virtual", diz Rampazzo. A velha máxima diz que os homens veem e as mulheres leem. Dependendo do seu alvo, invista na apresentação do seu perfil.
 

Topo