Comportamento

Carlos Machado é ator e dentista; conheça essa e mais histórias de quem tem duas profissões

BÁRBARA STEFANELLI

Da Redação

Se dar conta de um emprego já não é fácil, imagine de dois. Pois essa é realidade de muitos brasileiros que, por opção ou necessidade de complementar a renda, enfrentam os prós e contras da jornada dupla. O ator Carlos Machado, 47 anos, atualmente na pele do boa vida Ferdinand na novela “Fina Estampa” (Globo), também faz parte desse quadro e, além de atuar, é dentista e sócio de um escritório de ortodontia no Rio de Janeiro, onde atende de duas a três vezes por semana.

Formado em Odontologia há 20 anos, Machado fez o seu primeiro teste para um papel em 1995, para o programa “Chico Total”. “Sempre tive vontade de atuar. Me formei em Minas Gerais e, depois, fui transferido para o Rio por causa profissão. Aqui, me sentia no centro da teledramaturgia nacional e comecei a fazer cursos”, explica. No entanto, precavido, ele foi atrás de seu sonho apenas depois de conseguir se sustentar como dentista.

  • Alexandre Mota/UOL

    Antonio Julio, músico da Tianastácia e médico


Antonio Julio Barreto, 40 anos, guitarrista da banda Tianastácia, também é outro que, em alguns dias da semana, muda completamente a rotina e, de segunda a quinta-feira, deixa os palcos para seguir a profissão de dermatologista.

Barreto se formou em 1995, mesmo ano em que a banda mineira venceu um festival de música que fez com que os integrantes levassem o compromisso a sério. Desde então, ele faz de tudo para se dividir entre as duas ocupações mas, por causa da agenda da banda, ficou afastado por dois anos da Medicina, só que sentiu tanta falta que voltou.

Trabalhe por prazer

O segredo para encarar duas ocupações (e não se estressar) é que pelo menos uma delas realmente traga prazer. Por isso, tantas vezes uma das áreas é completamente distinta da outra. Marcel Nadal, 35 anos, é advogado de uma grande multinacional norte-americana mas, quando está fora das reuniões de negócios, se dedica à música e, atualmente, é guitarrista substituto do musical “Mamma Mia!”.

"Confesso que às vezes cansa [ter duas ocupações], mas quando você faz o que gosta, o tempo passa mais rápido. A impressão de satisfação de um cliente bem atendido, assim como de um público satisfeito, compensa e dá mais ‘gás’ para o resto do dia”, conta Marcel.

  • Monalisa Lins/UOL

    Carla Musolino, fonoaudióloga e empresária


Carla Musolino, 43 anos, administra uma loja de roupas infantis na manhã e, no período da tarde, dedica o seu tempo à carreira de fonoaudióloga.

A mãe e profissional dupla de dupla jornada explica que, por serem atividades tão diferentes, ambas lhe dão muito prazer.

“Na loja, me divido entre compras de mercadorias; arrumação de vitrine; treinamento de funcionárias; administração de estoque e mais.", conta Carla.

Já no consultório, a rotina é outra. "Atendo os meus pacientes para diagnóstico e reabilitação de distúrbios auditivos e do labirinto, um trabalho gratificante, porém, às vezes, não tão simpático”.


Organização
Sem alguns cuidados, enfrentar dois empregos pode ser bastante estressante. Quando ficou sabendo que entraria para o elenco de “Fina Estampa”, Machado procurou outros profissionais que pudessem auxiliá-lo no consultório.

  • Arquivo pessoal

    Marcel Nadal, advogado e músico


Como diz o advogado e músico Marcel, “ter duas atividades e fazer com uma não atrapalhe a outra é bastante complexo”. “A chave é saber se organizar”, aconselha. Para não se perder no meio de tantas tarefas, a empresária e fonoaudióloga Carla até transformou os blocos de anotações em fieis companheiros. “Anoto tudo diversas vezes. Tenho pavor de esquecer compromissos! Por isso, tenho bilhetes em todos os lugares”.

Carla ainda brinca e diz que trabalho “é meio de vida e não de morte” e que “bom humor é fundamental” para dar conta da rotina puxada. Portanto, se tem ou está planejando atuar em duas áreas, veja dicas de Priscila Ponte, consultora de RH da Catho, que aconselha como lidar de uma forma saudável com a jornada dupla:

Topo