Comportamento

Especialistas dizem como agir quando o casal lida de maneiras diferentes com o dinheiro

Arte/UOL
Quando o comportamento diante de gastos não do casal diverge, as brigas são constantes imagem: Arte/UOL

KATIA DEUTNER

Colaboração para o UOL

Conviver com um companheiro esbanjador quando se tem um perfil mais contido financeiramente (ou vice-versa) gera brigas constantes. Afinal, um sempre acha que o outro é que está errado. Como resolver esse tipo de divergência sem que o relacionamento termine? "Muitas vezes, o gastador e o poupador se digladiam por uma questão de poder. Participam de um jogo e nem se dão conta disso. É mais inconsciente do que consciente", diz a psicóloga Marisa Gabbardo, que afirma que terapia para o casal é saudável nesses casos.

O educador financeiro Álvaro Modernell, sócio-fundador da empresa Mais Ativos, diz que o comportamento em relação ao dinheiro é reflexo do jeito de ser de cada um, manifestado tanto nas finanças quanto em outras áreas da vida --e, como em outros temas em que casais discordam, traz problemas. Para evitar atritos, Reinaldo Domingos, tambném educador financeiro e fundador do Instituto DISOP de Educação Financeira, afirma: "A conversa franca é o caminho."

Topo