Comportamento

Aprenda com os cafajestes da TV de quais homens as mulheres devem fugir

Fotomontagem/Divulgação
Da esq. para a dir., Pereirinha ("Fina Estampa"), Neco ("O Astro") e Danilo ("Laços de Família") imagem: Fotomontagem/Divulgação

Andrezza Alves

Do UOL, em São Paulo

Nas novelas, eles têm duas, três mulheres... E, frequentemente, terminam a trama com todas e felizes para sempre. Exageros da ficção à parte, cada cafajeste da TV tem muitas características psicológicas e comportamentais que podem ser as mesmas que as daquele homem com quem você está se relacionando. O UOL Comportamento conversou com especialistas que ajudam a entender a personalidade desses perfis e como agem, o tipo de problemas que podem causar para as mulheres e, principalmente, como você deve ficar atenta para fugir deles, antes de se envolver demais com alguém que te fará sofrer. E se você já foi vítima de algum destes tipos, use o campo de comentários desta página para contar sua experiência.

Pereirinha (José Mayer, de "Fina Estampa"): frio e trapaceiro.

É cilada por quê: não se importa com a mulher, mas com o que ela pode oferecer. Enquanto ela for interessante de alguma maneira, a relação continua. Quando não for mais, esse tipo de homem dispensa a parceira sem pestanejar. "O relacionamento com um homem como o Pereirinha é embasado no ganho material”, diz o psicólogo Victor Dalla Nora Araujo. Esse tipo de cafajeste procura uma parceira ingênua. "As independentes financeiramente precisam tomar cuidado”, diz Paulo Geraldo Tessarioli, psicólogo especialista em sexualidade.

Fique atenta: se ele demonstra não ter sentimentos e vive ostentando (o que tem e o que não tem), caia fora.
Berilo (Bruno Gagliasso, de "Passione"): adorável e enganador

É cilada por quê: é divertido, carinhoso, faz juras de amor, mas não vale nada. “Ele enrola suas mulheres e, quando está em uma enrascada, sempre dá um jeito de escapar”, diz Araujo. Berilo é daqueles que querem se manter na posição de par ideal, mas faz isso para duas mulheres, pois não consegue ter um relacionamento pleno com apenas uma. “Esse tipo de cafajeste é inseguro e precisa ter o ego afagado”, diz o psicoterapeuta.

Fique atenta: ao jeito de quem esconde algo, às mudanças de comportamento e às desculpas esfarrapadas.
Neco (Humberto Martins, de "O Astro"): rude e sem escrúpulos

É cilada por quê: são machistas, grosseiros e insensíveis. Apesar dos defeitos, sabem seduzir uma mulher, ainda mais as que têm uma queda por homens dominadores. Os Necos da vida real também querem sempre se dar bem, mesmo com a infelicidade alheia, o que geralmente os torna mulherengos. "Eles trazem todos os tipos de problemas para as mulheres. São impostores. É como viver com o inimigo", diz Araujo.

Fique atenta: como ele age quando você precisa dele. É indiferente? Perceba as intenções do parceiro com você, em quais momentos ele te procura e de que forma.
André (Lázaro Ramos, de "Insensato Coração"): narcisista e mulherengo

É cilada por quê: não consegue se manter em um relacionamento sério, é imaturo e tem necessidade de ser o centro das atenções. "A mulher que se envolve com este tipo de homem terá de lidar com a desconfiança e com um sujeito mimado, sendo, em muitos casos, uma espécie de mãe para ele", afirma o psicoterapeuta Victor Araujo. É o homem que foge de compromissos. “O André precisa aprender muito e amadurecer”, diz Tessarioli.

Fique atenta: para não se envolver rápido demais. Avalie como o candidato pensa e age. Este tipo não está pronto para assumir uma relação de verdade, só quer brincar.
César (Carlos Alberto Riccelli, de "Vale Tudo") : sedutor, mau caráter e ganancioso

É cilada por quê: é do tipo que faz qualquer coisa por dinheiro e só aproxima de pessoas e situações que lhe são convenientes. “Um relacionamento com um homem assim só dará certo se vocês tiverem os mesmos objetivos afetivos e sexuais e a falta de escrúpulos", diz o psicólogo Paulo Tessarioli. Se encontrar com um César pela vida, a menos que você queira ser sua parceira no crime, fuja. "A mulher pode não ser valorizada pelo parceiro e, se for ingênua, não consegue cortar a relação com o sedutor", afirma Victor Araujo.

Fique atenta: se ele foge do trabalho (mas sonha com conforto) e mostra ser uma pessoa invejosa, saia dessa.
Marcos (José Mayer, de "Viver a Vida"): mulherengo e esquivo.

É cilada por quê: homens como Marcos não conseguem ter um relacionamento por inteiro, pois gostam de aventuras. "Eles sabem o que fazer para agradar uma mulher –ou mais de uma ao mesmo tempo, sem deixar rastros", diz Araujo. O pior problema: não descobrir que está sendo traída e viver uma mentira. Esse perfil escorrega sempre que é cobrado, pois diz odiar discutir a relação. "Se há traição, deve haver discussão e, para salvar a relação, tudo deve ser questionado", diz Tessarioli.

Fique atenta: desconfie quando ele se afasta demais e começa a dar desculpas para que você participe da vida dele.
Baltazar (Alexandre Nero, de "Fina Estampa"): agressivo e inseguro

É cilada por quê: acredita sempre ter razão e não aceita ser contrariado. "Ele precisa se sentir melhor do que é e, por isso, bate na mulher, para ter a ilusão de que tem algum domínio sobre sua vida", diz Araujo. Muitas vezes, a mulher se vê dependente financeira ou sentimentalmente e fica presa a um relacionamento sem afeto, e sofre calada. "Há homens que tiveram relacionamentos ruins a vida toda e descontam na primeira que aceita”, afirma Tessarioli. A solução é uma só: "Na primeira bofetada, vá à delegacia e diga a ele que isso jamais deverá se repetir”, diz Tessarioli.

Fique atenta: com homens machistas e muito violentos. No primeiro indício de agressividade, fuja. Com o convívio, a tendência é piorar.
Danilo (Alexandre Borges, de "Laços de Família"): paquerador e preguiçoso

É cilada por quê: além de não trabalhar e viver às custas da mulher, aproveita o tempo livre para dar em cima de outras. Como Danilo é o cafajeste que trata muito bem a mulher, é do tipo que a deixa iludida pelo afeto, o que a torna cega ou complacente com seus erros. “Para as mulheres, ele não gostar de trabalhar não é um fator complicador. A linguagem afetiva é sempre colocada em primeiro plano e tudo é relativizado pelo carinho", diz o psicólogo Tessarioli.

Fique atenta: se ele comete erros constantes e você perdoa, já que ele é um homem carinhoso e não faz por mal. Isso é interpretação.

 

Topo