Equilíbrio

Pressão trouxe à tona outra face de Fabiana no "BBB12", para especialistas

TV Globo / Frederico Rozário
Fabiana, do "BBB12", que no final do confinamento mudou radicalmente de comportamento; use o campo de comentários desta página para dar a sua opinião sobre as atitudes dela imagem: TV Globo / Frederico Rozário

Heloísa Noronha

Do UOL, em São Paulo

O diretor Boninho considera Fabiana Teixeira a melhor jogadora de todas as edições do "BBB", enquanto grande parte do público não tem demonstrado muito carinho pela concorrente –o apelido “Falsiana” é hit entre os internautas. O fato é que a garota-propaganda de 35 anos caiu na boca do povo na reta final do "Big Brother Brasil" por causa de sua mudança radical de atitude. 

Alegre (até demais, segundo participantes já eliminados), brincalhona e falante, Fabiana se transformou em uma pessoa taciturna, pensativa e irônica. Depois da saída de João Carvalho, o último concorrente sem laços estreitos com a “turma da praia”, em vez de comemorar a sobrevivência do grupo após tanto esforço, Fabiana se indispôs com Jonas, Fael e até com Kelly, sua amiga inseparável no confinamento. O trio, aliás, a acusou de fazer "pressão psicológica" durante a fatídica prova do líder em que os participantes permaneceram dentro de um automóvel, na semana passada, durante horas.

Para você, o que a mudança de comportamento de Fabiana do "BBB" significa?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos

Mas o que provocou tamanha variação de comportamento em Fabiana, na atração da Rede Globo? Segundo a psicóloga Arlete Girello Gavranic, do Instituto Brasileiro Interdisciplinar de Sexologia e Medicina Psicossomática, a tensão e o estresse de situações competitivas acirradas costumam trazer à tona o lado mais competitivo das pessoas. “Durante todo o programa, ela se mostrou mais discreta como jogadora, mas a expectativa da reta final a desestabilizou por completo”, afirma Arlete.

Para a psicóloga Maria Claudia Lordello, Fabiana sabe que tem garra,  mas está ciente de que não é uma mulher carismática. "Com exceção do Fael e da Kelly, não foi muito querida por ninguém na casa. E essa consciência, associada à pressão do jogo, elevou os seus níveis de insegurança. Isso acontece, principalmente, com pessoas que têm uma estrutura emocional que se abala com facilidade, caso da Fabiana."

Como todo reality show é um pastiche da realidade, não é raro encontrar exemplos como o de Fabiana por aí. “Em processos seletivos ou fases de promoção no trabalho, é comum ver pessoas tentando provocar emocionalmente os possíveis rivais, atingindo seus pontos fracos”, diz Arlete, que cita como exemplo a já falada prova do carro. “As piadinhas que ela fez foram totalmente calculadas. Ela esperou que os outros se mostrassem exaustos e irritados para lançar ironias.” 

Para Maria Claudia Lordello, o fato de Fabiana se mostrar angustiada nessa reta final também foi uma estratégia de sobrevivência. “Ela transformou uma potencial desvantagem em trunfo, por que jogou a própria insegurança em cima dos outros. Seu descontrole emocional acabou contaminando toda a casa. Isso costuma acontecer em ambientes profissionais e até em relacionamentos amorosos em que há muita competitividade.”

Sobre a acusação de grande parte dos telespectadores de que a finalista do "BBB" é dissimulada, as psicólogas preferem não tecer nenhum tipo de julgamento mais incisivo. Na opinião de Arlete Gavranic, porém, Fabiana ter derramado lágrimas assim que terminou a prova do carro e ao pedir perdão ao ser coroada a última líder não são sinais de arrependimento genuíno, não. Pelo menos não em relação à forma como agiu com os colegas. “Ela chorou por que até tentou bancar a boa moça, mas sabe o que fez e está morrendo de medo do julgamento do público”, diz Arlete. 

Veja fotos de Fabiana
Veja fotos de Fabiana
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','58382')
Topo