Comportamento

Filmes românticos ajudam a refletir sobre o próprio relacionamento

Thinkstock
É fundamental, no entanto, analisar se o comportamento dos personagens retratados é viável imagem: Thinkstock

Marina Oliveira e Rita Trevisan

do UOL, São Paulo

Comédia romântica pode ser um dos gêneros preferidos das mulheres, mas representa o pesadelo audiovisual para muitos homens. Porém, mais do que desencadear reações opostas nos pares, alguns destes filmes podem motivar reflexões interessantes, levando a mudanças de atitude positivas para o relacionamento. Os benefícios podem até ser imediatos, se o clima romântico incentivar a troca de carinhos.

"Algumas comédias românticas podem fazer o casal despertar para certos aspectos da relação ou até mudá-los. Um filme pode render uma conversa em que ambos se propõem a entender melhor as necessidades e vontades do outro, por exemplo", acredita a psicóloga especialista em terapia cognitiva comportamental, Graziela Baron Vanni. Basta que você se identifique, de alguma forma, com os personagens. "Cada pessoa é única e expressa seus sentimentos de forma singular. Alguns fazem declarações de amor poéticas e elogios frequentes enquanto outros só sabem amar pelo toque físico", compara.


É fundamental, ainda, fincar bem os pés no chão e avaliar racionalmente se o comportamento dos personagens retratados é realmente viável ou pode ser adaptado às características suas, do parceiro e do relacionamento que estabeleceram até agora. Às vezes pode ser um pouco difícil convencê-lo a assistir aquela comédia romântica, mas mesmo sozinha é possível se divertir com esses filmes e captar ideias para serem aplicadas à sua própria história.

Veja dez sugestões de comédias românticas que, além de divertir, podem provocar  reflexões sobre a relação:

 


"Noivo Neurótico, Noiva Nervosa" (1977), dirigido e protagonizado por Woody Allen, o filme já começa com o personagem principal Alvy Singer tentando desvendar as causas do fim de seu namoro com Annie (Dianne Keaton). A narrativa não é linear e, por meio das lembranças de Alvy, é possível entender tudo o que aconteceu com o casal. Ele é um judeu melancólico que dá atenção demais aos obstáculos diários, enquanto ela é uma cantora cuca fresca em início de carreira. Assim que começam a se relacionar, os conflitos aparecem porque nenhum dos dois está preparado para aceitar as diferenças do outro. A mensagem aos casais é que é preciso ter muita compreensão para aparar as arestas diariamente.

 


"Um amor para recordar" (2002), baseado no livro homônimo de Nicholas Sparks, conta a história do bad boy Landon Carter (Shane West) que, após ser obrigado a prestar serviços comunitários, se apaixona pela filha do pastor, Jamie Sullivan (Mandy Moore). O romance dos dois supera o preconceito dos amigos de ambos, mas esbarra numa fatalidade: Jamie tem leucemia e já não há mais esperança de cura. A partir desta descoberta, Landon decide que os dois devem aproveitar os melhores momentos da vida juntos e curtir intensamente o tempo que lhes resta. O filme é uma lição sobre a importância de valorizar as pessoas enquanto elas estão ao nosso lado, vivendo cada dia como se fosse o último.

 


"O Diário de Bridget Jones" (2001), a comédia é uma adaptação para o cinema do livro da escritora britânica Helen Fielding, na qual Bridget (Renée Zellweger) tem 30 anos, não namora e está infeliz com o corpo e com a carreira. Como resolução de Ano Novo, ela decide tomar o controle da própria vida e isto inclui escrever um diário com absolutamente tudo o que sente e vivencia, sem mentiras. Por não conseguir enxergar as possibilidades ao redor, a protagonista passa o filme inteiro sofrendo pelo homem errado, até se dar conta de que era um amigo da família, Mark (Colin Firth), quem realmente merecia sua atenção.

 


"Harry e Sally - Feitos um para o outro" (1989), o filme narra os encontros e desencontros de duas pessoas durante dez anos, até que elas se tornam amigas e se apaixonam. Harry e Sally fizeram faculdade juntos, mas só se veem pela primeira vez após a formatura, quando decidem viajar para Nova York. Durante as 18 horas de viagem de carro eles se odeiam. Cinco anos depois, quando se reencontram, mal se reconhecem. Só na terceira vez que voltam a se ver, anos depois e ambos separados, que eles começam a se entender. Harry é pessimista, enquanto Sally é uma romântica, mas o tempo faz com que ambos criem intimidade e passem a cuidar um do outro. As diferenças passam a não ter tanto peso e a aceitação mútua faz o relacionamento deslanchar.

 


"Como se fosse a primeira vez" (2004) conta a história de Henry (Adam Sandler), um homem que foge de relacionamentos sérios até encontrar com Lucy (Drew Barrymore) e se apaixonar. O problema é que no dia seguinte ao primeiro encontro, ao se deparar com ele, a moça não o reconhece nem lembra dos esforços feitos para chamar sua atenção. Isto porque ela sofre de uma rara doença que a faz perder as memórias mais recentes durante o sono. Para ficar com a moça, Henry precisa reconquistá-la todos os dias. A lição é não deixar que o relacionamento caia na mesmice e não esquecer daqueles pequenos mimos e cuidados, tão importantes na convivência diária.

 


"Amizade colorida" (2011) retrata a história de Jamie (Mila Kunis), uma headhunter que convence Dylan (Justin Timberlake) a deixar seu emprego em Los Angeles para trás e aceitar uma nova oportunidade em Nova York. Após a mudança, os dois vão se tornando amigos até que a carência física os leva a fazer um pacto: incluir o sexo na relação, mas sem envolvimento emocional, já que ambos já se frustraram muito com experiências anteriores. No entanto, aos poucos, assim como na vida real, o casal descobre que quando se trata de sentimentos pode ser torturante, e muitas vezes impossível, estabelecer esse limite.

 


"Se eu fosse você" (2006) conta a história de Cláudio (Tony Ramos), um publicitário dono de uma agência bem-sucedida, e sua esposa Helena (Glória Pires), dona de casa e professora de coral. Após anos de casamento, os dois já não se entendem mais devido à dificuldade que têm de se colocar no lugar do outro. Tudo muda quando, por um motivo desconhecido, os dois acordam em corpos trocados. Ele terá que viver como ela, que por sua vez terá de se adaptar ao corpo do marido. A mágica só se desfaz quando ambos aprendem a valorizar o papel de cada um na relação e se dão conta de que só é possível levar adiante uma relação com compreensão e companheirismo.

 


"O Fabuloso Destino de Amélie Poulain" (2002) Amélie (Audrey Tautou) é uma jovem inocente que acaba de se mudar para o centro de Paris para trabalhar como garçonete. Ela curte os simples prazeres da vida e se diverte tentando ajudar as pessoas ao seu redor, evitando pensar em suas frustrações amorosas. Até que ela se apaixona platonicamente por Nino (Mathieu Kassovitz), um homem de hobbies tão exóticos quanto os dela. Um belo dia, recebe uma mensagem de um amigo a encorajando a correr atrás do amor e decide vencer o próprio medo e toma a dianteira da situação, lutando pela própria felicidade.

 


"A História De Nós Dois" (1999), Michelle Pfeiffer e Bruce Willis são Katie e Ben, um casal que vive uma séria crise no casamento após 15 anos de relação. Quando seus filhos de 12 anos e 10 anos saem de férias para um acampamento de verão, eles decidem se separar, para fugir das constantes brigas. Enquanto tentam recomeçar a vida sozinhos, ambos avaliam o que viveram juntos e chegam à conclusão de que as características que os fizeram apaixonar-se um pelo outro são agora os principais motivos de conflito. O afastamento faz com o que casal analise o valor da história que construíram juntos para, a partir daí, decidir por apostar ou na reconciliação. Para casais que estão há muito tempo juntos, o exercício também é válido.

 


"Elsa e Fred" (2005), um casal de 80 anos, protagonizado pelos atores Manuel Alexandre e China Zorrilla, mostra que não há idade para amar, seduzir e curtir a vida juntos. A despeito de suas diferenças e das dificuldades relacionadas ao envelhecimento, incluindo o aparecimento de algumas doenças, os dois conseguem aproveitar cada minuto juntos, experimentando situações novas e até se aventurando. O filme dá uma lição sobre a importância de amar intensamente e garantir que a diversão e o prazer estejam sempre incluídos na receita de um relacionamento feliz.

 

Topo