Relacionamento

Veja quais segredos guardar para um relacionamento dar certo

Lumi Mae/UOL
Se você está começando um relacionamento, não há necessidade de contar a vida nos mínimos detalhes imagem: Lumi Mae/UOL

Heloísa Noronha

Do UOL, em São Paulo

Mesmo com toda a euforia e o encantamento que caracterizam o começo de namoro, às vezes é preciso domar o entusiasmo e pensar racionalmente. Nessa fase, é comum as pessoas acabarem revelando mais do que deveriam sobre si mesmas. Resultado: falam coisas que não acrescentam nada ao relacionamento, que podem machucar o outro e interferir nos rumos de um romance promissor. Veja quais situações não merecem ser mencionadas:

 

Ficadas antes de assumirem compromisso

 
Quando as coisas ainda estão engrenando, não há nada mais natural do que ficar com outras pessoas numa festa ou numa balada –mesmo que os encontros estejam ficando cada vez mais frequentes. "Se não havia compromisso definido, ainda não existia um pacto, mesmo que implícito, de fidelidade. Então, para que abordar isso?", pergunta a psicoterapeuta Gisela Castanho.

Para a psicóloga e terapeuta de casal Margareth dos Reis, revelar essas aventuras sinaliza imaturidade e despreparo para lidar com uma relação. "Não existe nenhuma obrigação de confessar as ficadas, porque um não devia satisfação ao outro. Trata-se de uma maneira de testar a reação do outro, e que pode acabar mal". 
 
 

Cantadas sem importância

 
Os gracejos de teor erótico com a turma do escritório são ótimos para provocar boas risadas, descontrair o mais pesado dos ambientes e elevar a autoestima, quando acontecem na forma de elogios. No entanto, não precisam ser compartilhadas com quem você se relaciona, principalmente durante a fase inicial de romance.

"São brincadeiras que não vão dar em nada. Você sabe disso, mas o parceiro não conhece seus colegas e pode ter uma ideia completamente distorcida daquilo que você conta", explica Gisela Castanho. Melhor esperar que a turma seja apresentada em uma ocasião descontraída para que seu par compreenda que tudo não passa de gozação. E se houver mesmo uma tensão sexual no ar, também mantenha a boca fechada.

O mesmo conselho serve para as cantadas sem importância que você ouve por aí. Segundo a psicoterapeuta Gisela Castanho, tentar provocar o ciúme alheio com historinhas de paqueras banais só causa sofrimento e dúvidas, numa fase em que os sentimentos ainda estão aflorando.
 

Peripécias sexuais

 
Início de namoro também não é o momento ideal para contar ao outro todas as estripulias que já fez na cama. A psicóloga Margareth dos Reis explica que, por maior que seja a paixão, o início de namoro sempre é um período de descobertas, em que um está avaliando o outro. "Revelar muito sobre o passado sexual pode ser um tiro no escuro. Há o risco de alguns fatos serem encarados como muito ousados, o que pode levar a julgamentos e desdobramentos indesejáveis", diz.

E se em algum momento mais avançado do relacionamento surgir esse tipo de assunto, também é bom evitar dar muitos detalhes, para não alimentar o ciúme. "Não entre em pormenores nem faça comparações sobre o que vive hoje e o que já viveu antes", diz Gisela Castanho. "Sua intimidade só pertence a você", completa Margareth.
 
 

Uso do dinheiro

 
Para a psicóloga Triana Portal, o dinheiro é um tema que sempre é discutido na vida de um casal. "Se um gasta demais e o outro tem um perfil mais seguro, fatalmente o relacionamento enfrentará problemas, principalmente na hora de decidir questões importantes, como moradia, planos para o futuro e educação dos filhos", afirma.

No entanto, no início do namoro, o assunto pode ser deixado de lado, em especial no que diz respeito a gastos exagerados com mimos. Falar o preço exato do par de sapatos de luxo ou que gastou todo o bônus da empresa em um videogame são prestações de contas desnecessárias, ainda mais quando o instinto consumista é eventual. Falar sobre valores pode passar a impressão equivocada de frivolidade.
 

Falar mal da pessoa com quem ele ou ela se relacionou

 
Por mais que a sua impressão tenha sido péssima –e baseada em fatos reais– sobre a pessoa com quem seu novo amor se relacionou, é importante conter a vontade de expressar tudo o que você pensa.

"Não faça julgamentos ou exponha fielmente tudo aquilo que passou por sua cabeça. Quando você fala mal de alguém, inconscientemente, acaba revelando muito sobre si", explica Triana Portal. Por pior que seja sua opinião sobre a pessoa em questão, ela faz parte do passado de seu atual relacionamento (ou seja, o problema não é seu). Ao tecer críticas, de certa forma você também está falando mal das escolhas que ele ou ela fez no passado. 
Topo