Relacionamento

Hora extra no Dia dos Namorados? Saiba como salvar a comemoração

Orlando/UOL
Com jogo de cintura e disposição é possível contornar os imprevistos e comemorar a data imagem: Orlando/UOL

Heloísa Noronha

Do UOL, em São Paulo

Não são poucas as pessoas que fazem questão de festejar o Dia dos Namorados como manda o figurino: jantar a dois, troca de presentes, muitos beijos, juras de amor, sexo apaixonado e, para terminar a noite, dormir de conchinha. Mas, muitas vezes, impera a Lei de Murphy: resfriados repentinos, restaurantes lotados e trabalho extra no escritório são alguns dos contratempos que podem atrapalhar os planos românticos para a data.

Porém, segundo especialistas entrevistados por UOL Mulher, com jogo de cintura, sensibilidade e disposição é possível transformar a comemoração em um momento de fortalecimento do vínculo entre os dois. Veja, a seguir, como evitar que algumas situações chatas atrapalhem o Dia dos Namorados.

Restaurantes lotados e fila no motel

Para Marjorie Vicente, em vez de passar a noite toda lamentando a decepção, a solução é apostar na criatividade, no improviso e até mesmo na simplicidade. Um passeio por uma avenida bonita da cidade, com direito a uma flor comprada de um vendedor ambulante, tem a chance de salvar a data. "Um piquenique combinado às pressas pode ser inusitado e divertido”, afirma a psicóloga.

Se decidirem voltar para casa, que tal apostar em um delivery de boa qualidade e degustar a comida à luz de velas, em um clima aconchegante? "Mas nada de ir para o fogão em pleno Dia dos Namorados, pois há o risco de se irritar ao cozinhar. A não ser, claro, que um dos dois seja um bom chef e faça questão", diz o psicólogo Alexandre Bez, especialista em relacionamentos pela Universidade de Miami. 

Para aqueles que querem fugir da enorme fila do motel e têm um tempo de ir às compras, é possível encontrar produtos como velas, óleos e roupas de cama que ajudam a criar o clima sexy típico dos motéis na sua própria casa.

Um dos dois está doente

"Que tal provar que os votos 'na saúde e na doença' já estão valendo antes mesmo de subir ao altar?", diz a psicóloga Marjorie Vicente. Para ela, o melhor que você pode fazer é cuidar do seu amor nesse dia especial, com direito a bolo e chá. "Alugar a comédia romântica mais boba do mundo, já vista umas 245 vezes, também pode ser gostoso. O que vale é estar ali, ao lado de quem você gosta, sem se importar com as circunstâncias”, diz a especialista.

Para o psicólogo Rafael Higino Wagner, esse infortúnio deve ser encarado com bom humor. "Com paciência e dedicação, até aquela canja famosa contra gripe pode ser transformada em um jantar romântico", afirma. Basta arrumar a mesa com capricho, acender uma vela e aproveitar a ocasião. O importante é não deixar a data passar em branco.

O lugar escolhido para a comemoração é um tremendo mico

Na ânsia de comemorar o Dia dos Namorados em um local diferente, muitos casais se lançam ao desconhecido --e se dão mal. O restaurante que parecia tão charmoso e badalado nas páginas da revista ou nas histórias dos amigos pode, na opinião de vocês, ser feio ou barulhento, oferecer comida ruim ou ter serviço de péssima qualidade.

Em vez de partirem em busca de outro lugar para ir, que tal se divertirem com a situação? Para o psicólogo Rafael Higino Wagner, as lembranças de situações bizarras acabam dando um tempero especial à relação. São essas histórias que vocês contarão aos amigos e, quem sabe, aos filhos e aos netos, no futuro. "Aproveitem a descontração para conversarem mais e curtirem o bate-papo", diz Bez.

 

Um dos dois vai fazer hora extra no trabalho ou sair tarde da faculdade

Quem tiver de encarar trabalho ou estudo provavelmente vai ficar bem irritado. O parceiro, então, deve ter paciência e não piorar ainda mais a situação com mau humor e cobranças. Um jantarzinho gostoso após o expediente ou faculdade pode gerar uma noite com muitas surpresas. "Se já souberem de antemão que um dos dois estará ocupado, o ideal é comemorar na véspera e se fazer presente, mesmo que à distância, no Dia dos Namorados", diz Wagner.

O parceiro vai sair tarde do escritório? Deixe com ele algo que o faça lembrar de você, como uma caixinha com mensagens, um cartão ou uma foto especial. "Sempre encare a situação amigavelmente. Ser intolerante nessas circunstâncias não é bom: lembre-se que a data serve para celebrar e unir ainda mais o casal, e não deve virar motivo para brigas ou desentendimentos, caso não possam passar o 12 de junho grudados", diz Wagner.

Para Alexandre Bez, vale fazer um esforço extra e tentar se encontrar com o par em um período do dia, não importa onde e por quanto tempo. "Para surpreender, tente elaborar algo rápido, mas marcante. O carinho e o afeto têm que estar presentes em qualquer ação escolhida, mesmo que isso dure cinco minutinhos", diz o psicólogo.

Os dois brigaram na véspera

Segundo Bez, é preciso perceber o clima e analisar junto com o par se é viável festejar a data. "Não comemorem somente por comemorar. Às vezes, é necessário ter uma boa conversa para colocar as coisas em ordem", diz ele. Na opinião de Rafael Wagner, para resolver algumas desavenças, é necessário algo tão simples quanto é difícil: abrir mão do orgulho.

"Usem a data para fazer um pacto e combinem de conversar mais, resolver os problemas e não deixar para depois. Transformem essa situação negativa em algo bom, em uma oportunidade de melhorar ainda mais o namoro e solucionar até aqueles problemas que há tempos vinham incomodando”, diz o psicólogo.

 

Um dos dois está sem dinheiro para o presente

Mais uma vez, a criatividade ganha pontos nessa situação. Um mural com fotos, uma carta de amor, um vídeo com a história do casal, uma flor ou algo feito com as próprias mãos costuma ter um valor inestimável para quem sabe apreciar a atitude em detrimento de grifes ou mimos caros.

E nada de passar a noite toda se desculpando pela simplicidade da surpresa ou prometendo que tudo será diferente na próxima comemoração. É fundamental curtir a data sem estragá-la com manifestações de culpa, dor na consciência ou baixa autoestima.

Um dos dois tem visita em casa

Nessa situação, não há escapatória. O melhor é fazer sala para o amigo ou parente e combinar uma comemoração incrível para quando estiverem a sós. Mas, dependendo da intimidade com a pessoa, o anfitrião pode deixá-lo à vontade em casa por algumas horas e sair para comemorar a data numa boa.

Jantar mais cedo ou almoçar em um restaurante romântico e aconchegante também são boas ideias. "Por conta de tudo que se espera, as frustrações no Dia dos Namorados podem acabar maiores ainda. Saber lidar com imprevistos é um exercício de criatividade. Até o que parece sem solução pode se transformar em uma data agradável e diferente", diz Rafael Wagner.

Topo