Equilíbrio

Especialistas afirmam que comprar por impulso tem ligação com a TPM

Getty Images
Especialistas afirmam que, na TPM, a mulher pode ceder mais facilmente aos impulsos consumistas imagem: Getty Images

Luciana Mattiussi

Do UOL, em São Paulo

A biomédica Anete Michelassi, 38 anos, não se considera consumista. Mas, uma vez por mês, ela acaba perdendo o controle com o cartão de crédito. E gasta sem dó. "Fico péssima durante a TPM: mal-humorada, inchada, irritada. Daí, preciso fazer algo que me dê prazer. O chocolate também me pega nesses dias, mas as compras são o que dão mais prazer", conta.

Anete reconhece que já fez loucuras –como na última viagem, em junho, quando gastou "uma fortuna com maquiagem"–, mas garante que não se arrepende de suas compras. Nem mesmo das mais estranhas. "Mesmo que eu não use muito, não me arrependo, pois curto o momento. Tenho duas botas que comprei por impulso e mal as uso, mesmo assim, gosto delas. Uma é de neve, para você ter uma ideia", relata.

Você faz mais compras por impulso durante a TPM?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos

Mas a combinação TPM e shopping não é explosiva apenas para Anete. Muitas mulheres gastam sem pensar nos dias que antecedem a menstruação. A explicação é biológica.

"No período pré-menstrual, a mulher fica com a autoestima baixa, sentindo-se feia, mais ansiosa e deprimida. Nestes dias, algumas tentam compensar esta sensação de insegurança e tristeza comprando mais roupas, mais coisas para se sentirem melhores e mais alegres. Funciona como uma válvula de escape", explica Mara Diegoli, doutora em Ginecologia e Obstetrícia pelo Departamento de Ginecologia da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) e criadora do Centro de Apoio à Mulher com TPM do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Especialista em biologia do comportamento do consumidor e autor do livro "Se Estiver Ovulando Não Vá ao Shopping", Pedro Camargo esclarece que os hormônios são responsáveis diretos pelo ato de comprar. Por isso, o impulso também pode surgir durante a ovulação.

"Na mulher, a variação hormonal é muito grande e, durante cinco dias, todos os meses, elas ficam mais receptivas a alguns produtos. Especialmente aqueles que vão aumentar o seu 'sex appeal'. A mulher que está no período da ovulação se produz mais sexy e também está propensa a investir dinheiro na sua diferença em relação a outras mulheres", diz ele.

  • Arquivo pessoal

    A biomédica Anete Michelassi diz que, quando está na TPM, cede ao impulso por compras

A queda na produção de estrogênios e o aumento nos níveis de progesterona durante a ovulação têm como consequência importantes variações nos neurotransmissores cerebrais, como serotonina, endorfinas e noradrenalina, que são os responsáveis pelas oscilações do humor, segundo Cláudio Basbum, professor doutor em Ginecologia e Obstetrícia pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) com especialização na Universidade de Paris (França).

É TPM?

Antes de justificar suas loucuras com o cartão, entretanto, saiba diferenciar se ela é realmente causada pela TPM ou pela ovulação. A compulsão por compras, que pode acometer homens e mulheres e nada tem a ver com o ciclo menstrual, é um outro problema e que precisa ser tratado.

"Uma das formas de identificar a relação entre compulsão por compras e período pré-menstrual é analisar se esse tipo de sintoma é ausente durante o restante do ciclo da mulher, limitando-se a uma fase bem específica do mês", fala o médico Eduardo Zlotnik, ginecologista e obstetra do Hospital Israelita Albert Einstein. "Procure um médico que auxilie no diagnóstico e tratamento", diz ele.

Se ficar comprovada a culpa dos hormônios, o tratamento envolve desde mudança no estilo de vida a remédios. "As soluções poderão vir através de mudanças comportamentais, incluindo processos terapêuticos medicamentosos hormonais, ansiolíticos ou antidepressivos, além de um eventual acompanhamento psicanalítico adequado", explica Basbum. 

 

A mulher também pode fazer sua parte sozinha, ocupando o tempo com outra coisa. "Uma maneira de controlar o impulso é fazer atividades mais construtivas, aproveitando a energia para o esporte, arrumar o armário, fazer jardinagem, participar de um curso que lhe dê prazer", exemplifica a especialista Mara.


Pedro Camargo é mais radical e sugere que as mulheres fiquem longe dos cartões. Se for imprescindível sair às compras na época, leve apenas dinheiro vivo.

"Mas não deixe de satisfazer suas vontades com objetos mais baratos que também te trarão prazer. Caso contrário, você voltará depois na loja para comprar", afirma ele. "Compre outros prazeres, como comida saudável e passeios. Sair e se divertir em parques e clubes também traz uma sensação muito boa".

Topo