Vida no trabalho

Dez sinais indicam que você ainda não tem preparo para ser chefe

Getty Images
Se você é do tipo que se descontrola facilmente, não está pronto para ser chefe imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Do UOL, em São Paulo

Você tem pleno domínio técnico da sua área, fala mais de um idioma, conta com várias especializações no currículo, mas, mesmo assim, a tão sonhada promoção não chega nunca? Talvez o problema seja de ordem comportamental –algumas atitudes não pegam bem em nenhuma empresa, mesmo nas informais, e podem estar empatando o seu desejo de obter um cargo melhor. Quer saber quais são? Com a ajuda de especialistas em carreira, listamos dez. Você não pode ser chefe quando...

1. Só está de olho nos benefícios

Além do salário maior, suas motivações na hora de batalhar por uma promoção são conseguir uma sala própria com banheiro privativo, ter um carro disponível para compromissos de trabalho e conquistar o direito de usufruir do estacionamento da empresa? Se a lista consistir apenas de itens do tipo, está na hora de repensar sua ambição. As recompensas materiais são importantes, é claro, mas não devem ser a única razão para alguém almejar um cargo melhor.

"Nesse caso, a falta de outros objetivos, como gostar de trabalhar com pessoas, a busca de realizações através dos resultados e, principalmente, o desejo de contribuir para algo com maior significado, que pode ser o crescimento da empresa ou da sociedade, pode revelar um perfil profissional egocêntrico e individualista, além de arrogante", diz Eline Rasera, psicóloga e professora de Gestão de Pessoas e Liderança da IBE-FGV (Institute Business Education – Fundação Getulio Vargas).

2. Não tem controle sobre as emoções quando algo não sai conforme o planejado

Segundo a coach especialista em ambiente organizacional Priscila Bellizzi, do Rio de Janeiro (RJ), o controle emocional é um dos fatores mais observados em um processo de promoção, já que um chefe precisa saber lidar com suas emoções e com as emoções dos outros.

"Quem costuma gritar, impor ideias, corrigir colegas com o intuito de depreciá-los, criticar a experiência ou opiniões propostas certamente terá dificuldade em conquistar a confiança da equipe”, diz Priscila. O mesmo vale para pessoas que se irritam ou se desesperam com facilidade diante de problemas. "Tais atitudes transmitem falta de credibilidade e desequilíbrio emocional. Se um chefe age assim numa situação crítica, os funcionários se sentem sem direção, pois não tem com quem contar", completa a coach.

3. Tem medo de falar em público

Seja ministrar uma palestra em um congresso internacional, apresentar um novo projeto para o presidente da empresa ou conduzir uma reunião para uma equipe recém-chegada, não importa. Se você sonha com novos horizontes profissionais, comece desde já a treinar a comunicação –nem que para isso tenha de fazer um curso específico.

$!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]

4. Incomoda-se quando os colegas se destacam, pois tem medo de ser superado

"Isso sinaliza insegurança e falta de maturidade para entender, inclusive, que um bom trabalho em equipe faz com que todos tenham sucesso", declara Miriam Sion Adissi, sócia-fundadora da MSA Recursos Humanos, com unidades em São Paulo, Minas Gerais e no Rio de Janeiro.

Outra razão por trás desse desconforto, segundo a coordenadora do Ibmec Carreiras, Fernanda Schroder Gonçalves, é a negligência com a própria trajetória profissional. O medo de parecer incompetente diante de outros colegas pode ser uma insegurança do funcionário sobre suas qualificações.

5. Não equilibra os planos pessoal e profissional

Para Miriam, da MSA Recursos Humanos, a busca do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional é um dos maiores desafios dos chefes. “Afinal, o exemplo a ser dado na relação interpessoal com todos é demonstrar o quanto preza pelo balanceamento de sua vida. Não basta ser apenas profissional para ser um bom chefe. O importante é sempre buscar o meio termo, demonstrando que tanto sua vida profissional como a pessoal são fundamentais para que desempenhe bem suas tarefas e responsabilidades”, comenta.

6. Não sabe delegar

Um bom chefe mostra resultados através das pessoas, de acordo com a psicóloga Eline Rasera. "Dessa forma, ele ensina e desenvolve a equipe para poder se ocupar com atividades mais estratégicas", conta. O profissional que considera uma perda de tempo delegar tarefas e/ou acredita que consegue fazer tudo mais rápido e sozinho, provavelmente, não vai conseguir assumir uma posição de liderança.

"Os chefes precisam confiar na sua equipe, pois o seu resultado será a soma do bom desempenho de todos os que ele lidera. Uma das desvantagens de ser um chefe centralizador é que a empresa deixa de inovar, pois ensinar a equipe a participar mais dos processos pode gerar novas soluções”, fala Fernanda, do Ibmec Carreiras.

7. Não gosta de trabalhar em equipe

Nem sempre é fácil trabalhar em conjunto, mas isso é extremamente necessário para atingir bons resultados na maior parte das empresas. Se você tem dificuldade de dividir tarefas, deve rever com urgência o próprio comportamento.

"Ter bom relacionamento com os colegas, saber ouvir, opinar e discutir ideias são importantes características de quem quer uma promoção. Ainda que surjam conflitos, várias cabeças pensam melhor do que uma", afirma Fernanda. "É impossível imaginar um chefe com dificuldades para dividir responsabilidades, lidar com diversidades e, principalmente, construir e realizar através de pessoas", fala Eline.

$!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]

8. Quer a promoção para se vingar de alguém

Se você gasta tempo e energia cultivando essa ideia, mesmo que em segredo, está mais do que óbvio que não tem competência nem habilidades interpessoais para um cargo de maior calibre.

"Numa situação assim, está em jogo o caráter. Com essa característica, além de perder credibilidade, o candidato a chefe perde, também, a visão sistêmica", diz Eline. Pensar em subir na carreira apenas para pisar em alguém com quem teve atritos na empresa pode lhe custar o respeito dos funcionários e até de outros chefes, que certamente não enxergarão com bons olhos suas tendências para confundir questões pessoais e profissionais.

9. Não tem maturidade

Para Eline Rasera, atitudes infantis como ficar sem conversar com algum colega por conta de divergências, tecer comentários desagradáveis ou indiscretos, querer chamar a atenção dos chefes em reuniões, fazer brincadeiras fora de hora, entre outras, demonstram falta de maturidade e de postura. “São ações que comprometem toda a imagem da equipe e podem gerar falta de confiança e segurança entre seus membros e até em quem enxerga a situação de fora”, fala Eline.

10. Não presta atenção no que as pessoas falam

Saber ouvir –colegas, chefes, gente de outros departamentos, clientes– é uma das principais habilidades de um chefe, pois é através da escuta que se pode identificar necessidades e gerar empatia. “Assumir um novo estágio na carreira significa saber lidar com pessoas e com a subjetividade e complexidade humana. É preciso desenvolver e aplicar habilidades comportamentais que permitem negociar, mediar relações e saber tomar decisões”, comenta Tali Alkalay Brenman, fundadora da Etz Coaching e Orientação de Carreira, de São Paulo (SP).

Topo