Equilíbrio

Sua vida pessoal dá oito sinais de que você está trabalhando demais

Getty Images
Quando trabalhamos demais deixamos a família em segundo plano imagem: Getty Images

Thais Carvalho Diniz

Do UOL, em São Paulo

No dia a dia, precisamos prestar atenção ao tempo que dedicamos às diversas áreas da nossa vida, pois é necessário haver equilíbrio. Quando o indivíduo está trabalhando demais, o lado pessoal dá sinais que podem ser identificados em atitudes corriqueiras e que incomodam quem está à sua volta. E como todo excesso pode fazer mal, o de trabalho vai acabar prejudicando as suas relações. 

"Você é o responsável por monitorar e manter um conjunto de objetivos, profissionais e pessoais, para deixar tudo equilibrado. Quando alcançamos mais de uma meta, em diferentes áreas, conseguimos ver essa estabilidade concretizada", afirma Claudia Klein, consultora executiva e organizacional.

Veja, a seguir, oito sinais de que o trabalho está mais presente na sua vida do que deveria:

1. Falta de atenção com a família: o primeiro indício de que você está trabalhando demais é quando os familiares reclamam que estão sendo deixados de lado. Os filhos pedem mais atenção e o companheiro reforça que os compromissos pessoais estão em segundo plano. "Essa situação pode gerar brigas em casa, já que o indivíduo acaba descarregando nos familiares o mau humor e o estresse decorrentes da vida profissional atribulada. Outra consequência é ter de fazer alterações constantes nos planos com a família", explica Adriano de Lemos Alves Peixoto, presidente da SBPOT (Associação Brasileira de Psicologia Organizacional e do Trabalho). 

Para Christian Barbosa, especialista em administração de tempo e produtividade, outro sinal de que parentes não estão satisfeitos com o tempo dedicado a eles é quando todos param de procurar sua companhia e compartilhar os assuntos com você. "A reclamação é a primeira coisa a se prestar atenção. Depois, o distanciamento toma conta dessa relação, o que é extremamente prejudicial se você valoriza a proximidade com os familiares", fala. 

2. Mais de um ano sem tirar férias: segundo Christian Barbosa, especialista em administração de tempo e produtividade, é um mal sinal quando o RH precisa entrar em contato para lembrar você de que as suas férias estão para vencer. "É comum acontecer de os próprios colegas do trabalho --e, obviamente, a família também-- chamar atenção para esse fato. Se isso acontece e você nem se deu conta, é porque está mesmo na hora de sair um pouco da rotina e descansar a cabeça", afirma.

$!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]

3. Pouco cuidado com a saúde preventiva: segundo Claudia Klein, consultora executiva e organizacional, esse problema deveria ser sinalizado pelo RH das empresas, que ao completar o tempo sem exames preventivos, pediriam ao funcionário para realizá-los. Porém, como é raro esse tipo de atitude, é preciso tomar conta da própria saúde. "Com a falta da ajuda da empresa, quem mostra esse indício do trabalho excessivo é quem está mais próximo ou, infelizmente, alguma doença. O normal é que todos passem por médico e dentista pelo menos uma vez ao ano", afirma.

4. Poucos momentos sociais: depois de sempre recusar convites por estar trabalhando ou cansado por conta das atividades profissionais, os amigos vão parar de convidar você justamente por não quererem mais ouvir "não". "É possível perceber isso quando começamos a ver nas redes sociais, por exemplo, fotos da festa de aniversário de um amigo querido para a qual você nem foi chamado. Quando trabalhamos demais, nos tornamos irrelevantes", diz Christian.    

5. Obsessão com e-mail corporativo: este problema também será sinalizado por quem está a sua volta na vida pessoal, afinal, lugar de trabalho é na empresa. Com isso, quando só os assuntos corporativos nos interessam, não conseguimos nos desligar nem quando estamos na praia ou em uma festa, por exemplo. Se a pessoa tem a necessidade de checar os e-mails sem parar, é um sinal claro de que o trabalho ocupa espaço demais na sua vida. "Quem trabalha excessivamente pensa que todos os compromissos que não estão na agenda corporativa são perda de tempo e, por sua vez, tudo que está relacionado às funções profissionais é classificado como 'urgente'", diz Claudia Klein.  

$!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]

6. Não ter um hooby: de acordo com os profissionais, pessoas que trabalham mais do que devem não conseguem ter ânimo para se dedicar a nada que não tenha a ver com sua área de atuação profissional. "Se a pessoa olha para a sua agenda do mês e percebe que fez menos de três atividades para ela mesma, como praticar exercícios físicos ou ler um livro, significa que o trabalho tomou conta da sua vida e ela precisa de mais lazer", afirma Christian. 

7. Problemas com sono: se você tem problemas para pegar no sono ou no final de semana tem necessidade de dormir muito, pelo cansaço adquirido durante os dias úteis, pode ser sinal de excesso de trabalho. "Muitas pessoas não dormem bem pois estão sempre muito estressadas e cansadas devido ao excesso de trabalho. E quando chega nesse estágio, ficamos sem disposição, criatividade e não queremos fazer nada nos dias de folga", explica Christian.

8. Relacionamento amoroso fracassado:  assim como a família, os parceiros amorosos são uma das primeiras vítimas de um indivíduo que trabalha além do que deve. A atenção, momentos a dois e trocas de carinho passam a ser raros no relacionamento, o que pode culminar em uma separação. “O melhor jeito de identificar esse sinal é reparar em quantas vezes você ouviu do seu par reclamações do mesmo tipo e, claro, tenham a ver com o seu trabalho. Quando não há retorno daquele que está deixando a relação de lado, uma das primeiras reações é o outro se afastar, até que os dois se distanciem totalmente", diz Claudia Klein. 

$!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]
Topo