Relacionamento

Casamento não deve ser solução para gravidez inesperada

Getty Images
Pais não precisam ser casados para oferecer uma criação saudável para um filho imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Do UOL, em São Paulo

Apesar de já estar ultrapassada, a ideia de que o casamento é a solução para uma gravidez inesperada continua sendo colocada em prática, o que é um erro. Muita gente ainda leva em consideração a tradição, a honra, os deveres morais ou religiosos ao avaliar a decisão de assumir um compromisso por causa de uma gestação. Mas a sociedade está mais preparada para aceitar formações familiares diversas, o que inclui pais que não sejam casados ou nem sequer tenham tido um relacionamento algum dia (e o filho é resultado de uma transa casual).

"É importante que a resolução não seja tomada com base em argumentos passionais ou preconceituosos", afirma o terapeuta familiar e de casal Luciano Passianotto, de São Paulo (SP), que diz, ainda, que optar por se casar pensando que "se não der certo, podemos nos separar" é também um grande erro.

Você se casaria sem amor por causa de uma gravidez inesperada?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos

"Um casamento consome meses de planejamento, requer mudanças no estilo de vida e exige recursos emocionais e financeiros. Todos esses recursos devem estar voltados ao bebê que está para chegar, não ao casal", afirma.

É óbvio que cada caso tem suas particularidades, e todos os ângulos da situação devem ser observados. Existem casais que estão juntos por anos e continuam e se amar; há os que mal se conhecem e outros, ainda, que arrastam uma relação já sem brilho há tempos. "Na minha opinião, o casamento não deve ocorrer quando sua motivação é qualquer outra que não o amor e desejo de ficar juntos. Tomar essa decisão por um sentimento de culpa ou para não se opor à família é muito danoso", diz Luciano.

A psicóloga Gisela Castanho, de São Paulo (SP), afirma que, no caso de casais muito jovens, outras questões precisam ser consideradas, de ordem emocional, financeira e prática. “No entusiasmo com a situação, rapazes e moças parecem se dispor a brincar de casinha e podem cultivar os planos de casamento como uma espécie de fantasia", diz ela.

Na prática, é preciso saber que vão ter de abrir mão de várias coisas e deixar, aos poucos, a função de filhos para assumirem os papéis de pais de um bebê. "Nem sempre se casar é o ideal nesse início de vida, ainda mais se terão de viver sob o mesmo teto que os pais", comenta a especialista, que é organizadora do livro “Terapia de Família com Adolescentes" (Ed. Roca).

Você se casaria sem amor por causa de uma gravidez inesperada?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos

É importante que os futuros pais também analisem criteriosamente as circunstâncias e decidam o que é melhor para o bebê, principalmente, em vez de querer prestar contas à sociedade ou forjar uma formação familiar em nome de uma tradição.

De acordo com o pesquisador Renato Alves, doutor em psicologia do desenvolvimento humano pela USP (Universidade de São Paulo), o fato de um homem e uma mulher optarem por não assumirem um compromisso efetivo diante de uma gestação não implica em nenhum tipo de impacto na formação social ou psicológica da criança.

"A felicidade do filho tem mais a ver com a importância e o papel que lhe dão do que com a configuração familiar a qual ele vai pertencer", declara. "De que adianta, por exemplo, um casal ficar junto e culpar o tempo todo o bebê pelo adiamento de planos ou não concretização de sonhos? Será uma criança morando com um casal, sim, mas se sentirá amada, querida, desejada?”, pergunta Renato. "O que a criança precisa é de pai e mãe presentes afetivamente", complementa Gisela.

Casamentos infelizes são um fardo para toda a família, incluindo para o novo filho. Apesar do vínculo claro que os novos pais terão pelo resto de suas vidas, eles não precisam estar casados para assumir plenamente suas responsabilidades como pais e executarem essa função suficientemente bem.

Os fatores que levam qualquer casamento (diante de uma gravidez não planejada ou não) dar certo são praticamente os mesmos: amor, respeito e objetivos comuns que façam com que o casal queira buscar suas metas lado a lado. “Quando ambos estão dispostos a encarar e assumir essa responsabilidade, há um fortalecimento do par, que ajuda na superação das dificuldades que terão pela frente, mesmo as que parecem assustadoras em um primeiro momento", diz Luciano.

Você se casaria sem amor por causa de uma gravidez inesperada?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos
Topo