Equilíbrio

Terapia ou remédio? Estudos buscam melhores formas para tratar a depressão

Getty Images
Para casos sem abuso histórico, terapia combinada com antidepressivo pode ser eficaz imagem: Getty Images

Richard A. Friedman

The New York Times

Voc $!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)] $!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]

 
Como alguns pacientes respondem melhor à psicoterapia do que à medicação –e vice-versa– ou preferem um tipo de tratamento a outro, precisamos aprender muito mais sobre como os vários tipos de psicoterapia se comparam clinicamente e em nível cerebral à medicação.
 
A natureza não específica das terapias faladas –nos sentirmos entendidos e saber que outro ser humano está cuidando de nós– é a responsável por seu efeito terapêutico? Ou tipos específicos de terapia –como a cognitiva comportamental, a interpessoal ou a terapia psicodinâmica– mostrarão diferentes efeitos clínicos e neurobiológicos para os vários problemas psiquiátricos?
 
Hoje não temos nenhuma ideia sobre o assunto, em parte devido à atual prioridade de financiamento de pesquisa do Instituto Nacional de Saúde Mental que favorece fortemente a ciência do cérebro sobre os tratamentos psicossociais. Mas essas são questões importantes e devemos aos nossos pacientes encontrar respostas para elas.
Topo