Equilíbrio

Mulheres que tiraram os seios fazem topless para marca de lingerie unissex

Candace Doyal/ Play Out/Divulgação
As imagens mostram Emily Jenson (à esq.) e Jodi Jaecks em momentos do cotidiano imagem: Candace Doyal/ Play Out/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

A empresa americana de roupas íntimas unissex Play Out utilizou três sobreviventes ao câncer de mama --que se submeteram à mastectomia dupla e não optaram pela reconstrução dos seios-- e que são homossexuais para posar de topless em sua nova campanha publicitária. As informações são da versão online do jornal britânico "Daily Mail".

De acordo com as fundadoras da marca, Sylvie Lardeux e Abby Sugar, o projeto quer desafiar as normas de gênero e explorar o que significa ser feminina, além de celebrar os novos corpos de suas personagens.

"A campanha não quer apenas conscientizar sobre câncer da mama e, sim, falar a respeito de sexo, lingerie, feminilidade e a doença para a comunidade LGBT", escreveu Abby Sugar no blog de sua empresa.

Nomi Ellenson/Play Out/Divulgação
Melly Testa se vê com orgulho no espelho imagem: Nomi Ellenson/Play Out/Divulgação

As empresárias uniram-se a um grupo on-line de suporte aos sobreviventes de câncer de mama e membros da comunidade LGBT, que optaram viver sem prótese, a fim de criar as imagens poderosas e reais para a campanha.

"Em vez de olhar as imagens e apenas pensar em como essa pessoa lutou contra a doença, pedimos às pessoas que reflitam e digam: 'que coragem de desafiar as expectativas da sociedade e vencer'", questionou Abby no site da empresa.

De acordo com o veículo britânico, as estatísticas mostram que 58% das mulheres que se submetem a mastectomias optam pela não reconstrução da mama. No entanto, muitas vezes, elas são levadas a acreditar que a reconstituição é o caminho mais correto.

Nomi Ellenson/Play Out/Divulgação
Melly Testa se vê com orgulho no espelho imagem: Nomi Ellenson/Play Out/Divulgação
Topo