Comportamento

Como deixar a mulher segura e à vontade para fazer sexo anal em oito passos

Getty Images
Melhores posições para a prática são as que deixam a mulher no domínio imagem: Getty Images

Thais Carvalho Diniz

Do UOL, em São Paulo

 

O sexo anal é bastante apreciado pelos homens em geral, mas ainda é visto como sinônimo de desconforto por algumas mulheres. Ao propor a prática, o homem deve estar a par de oito temas para deixar a parceira à vontade e segura, segundo especialistas ouvidos por UOL Comportamento. Veja a seguir. 

1 - Camisinha é obrigatória
O uso do preservativo, assim como em todas as práticas sexuais, é fundamental para evitar a transmissão de doenças. Na penetração anal, a camisinha torna-se ainda mais indispensável. "A mucosa da região é muito frágil e a penetração pode romper vasos sanguíneos, fazendo o pênis ter contato com sangue. Além disso, é importante saber que a prática é uma das formas mais comuns de transmissão do vírus da Aids e de outras DSTs (doenças sexualmente transmissíveis)", afirma Florence Marques, ginecologista e coordenadora do Ambulatório de Sexologia da PUC (Pontifícia Universidade Católica) do Rio Grande do Sul. A especialista recomenda o uso de preservativos simples, sem textura, por exemplo, para evitar atrito e irritação da área, que é muito sensível.

2 - Sexo anal tem de ser "exclusivo"
De acordo com Celso Marzano, urologista, sexólogo e terapeuta sexual, o que penetrar o ânus não deve entrar em nenhum outro orifício pelo risco de contaminação de bactérias normais do reto. Nem trocar a camisinha é suficiente. “Na troca de preservativo, as mãos contaminam a nova pelas secreções do pênis ou do preservativo anterior. Não custa nada dar uma lavada rápida, mas bem feita, e proteger a parceira”, afirma.  O especialista destaca também o cuidado que se deve ter ao estimular o orifício com os dedos, pois estes também ficam contaminados e não devem ser usados para manipular a vagina antes de serem higienizados.  “Tanto o pênis, como os dedos e vibradores, se penetrados no ânus, com ou sem camisinha, são contaminados com fezes ou com secreções fecais nem sempre visíveis."

$!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]

3 - Sem lubrificante não dá
Se o homem quer fazer a parceira achar o sexo anal prazeroso, não deve esquecer de ter a mão um lubrificante à base de água. O ânus não é como a vagina, que se lubrifica naturalmente durante a excitação e, consequentemente se prepara sozinha para a penetração. "Se o lubrificante não for usado, o atrito vai tornar a relação desconfortável. E é sempre bom evitar aqueles que têm vaselina na composição, pois esse elemento facilita romper o preservativo", declara Florence. 

4 - Preliminares são indispensáveis
O ânus possui dois esfíncteres (interno e externo), musculatura fibrosa em forma de anel que ajuda a conter as fezes. "Quando o orifício é tocado, involuntariamente o anel interno se contrai. Para fazer a penetração, é preciso estimular a região com lubrificante. Quanto mais relaxada e estimulada a mulher estiver, mais fácil vai ficar", explica a ginecologista Florence Marques. A blogueira sexual Lasciva recomenda que o homem faça sexo oral e estimule o ânus da parceira ao mesmo tempo. "É a minha dica para obter a dilatação necessária e garantir a penetração."

5 - Melhores posições
O ideal é que o homem procure saber quais são as posições mais confortáveis para a mulher. "As melhores são aquelas em que nós (mulheres) temos o controle da penetração, como a de lado, na qual o casal forma a famosa "conchinha". As em que ficamos em quatro apoios, por exemplo, nem pensar, pois deixam a mulher mais vulnerável a acidentes, como o pênis entrar mais do que o desejado", diz Lasciva.

6 - Paciência
Para Lasciva, o momento mais importante do sexo anal é o início da penetração. "É preciso paciência, ir devagar e não mexer, no primeiro momento. Como o anel externo já deve estar relaxado pelas preliminares, essa pausa, depois que o pênis estiver lá dentro, é essencial para deixar o segundo (anel) na mesma condição. Só depois de alguns segundos, comece os movimentos, lentamente."

7 - O orgasmo dela
Se o homem quer que a parceira passe a gostar de uma determinada prática sexual, deve se concentrar em dar prazer a ela naquele momento. No sexo anal, não é diferente, e a atenção com as outras partes do corpo tem de ser maior. "É raro gozar apenas com a penetração anal, por isso o estímulo do clitóris é essencial", afirma Lasciva. Segundo a ginecologista Florence Marques, a região anal é sensível e pode dar prazer por si só, mas outros carinhos não devem ser dispensados.

8 - "Surpresas" podem aparecer
Na prática de sexo anal, deve-se estar preparado para lidar com a presença de detritos fecais. Para evitar imprevistos, o urologista, sexólogo e terapeuta sexual Celso Marzano aconselha evacuar antes da relação e fazer a higiene da região com água e sabonete, para evitar mau cheiro. A lavagem interna do canal retal também é comum e segura, quando realizada com lubrificação e cuidados para não se ferir, como o uso de sonda. "Se um acidente acontecer e as fezes aparecerem, relaxe e encare o fato com naturalidade. Para que não aconteça momentos constrangedores, toda relação sexual deve ser muito bem conversada entre o casal."

Topo