Comportamento

Homem também sente pressão para ter o corpo perfeito

Divugação/Warner Bros.
Cena do filme "Magic Mike XXL", que estreia nesta quinta-feira (30) imagem: Divugação/Warner Bros.

Andrezza Czech

Do UOL, em São Paulo

É praticamente impossível encontrar alguém que discorde que Channing Tatum, Matt Bomer e Joe Manganiello têm corpos perfeitos. E, em "Magic Mike XXL", que estreia nesta quinta-feira (30), os três mostram incansavelmente cada músculo conquistado para viver os strippers que farão sua última performance.

A exigência de ter um corpo definido e musculoso também é frequente para atores que vivem super-heróis no cinema. De Henry Cavill a Hugh Jackman e Chris Hemsworth, atores sempre precisam apresentar um físico impecável para conquistar papéis como os de Super-Homem, Wolverine, e Thor.

Você, homem, gostaria de ter um corpo definido?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos

E nem é preciso interpretar um stripper ou super-herói para se preocupar com a aparência em Hollywood. O ator Chris Pratt, que passou anos sendo conhecido pela indústria do cinema como "o gordinho engraçado", tornou-se um sex symbol depois que emagreceu e ganhou músculos. Após a transformação, a dificuldade que afirma ter tido para conquistar papéis acabou, e ele é o ator principal de superproduções como "Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros"

Diante de modificações físicas como estas e do sucesso que elas proporcionam, não é difícil compreender os motivos pelos quais os homens também têm sentido a pressão pela busca de um corpo perfeito. Essa é uma tendência dos últimos 20 anos, segundo o sociólogo Dario Caldas, organizador do livro "Homens: Comportamento e Mercado" e fundador do Observatório de Sinais, escritório de consultoria de pesquisa de mercado e tendências de comportamento.

"Na história, identificamos mais o culto ao corpo como algo feminino, mas houve uma emergência da vaidade masculina em relação ao físico. Essa soberba passou a ser admitida e legitimada socialmente a partir dos anos 90”, afirma.

De acordo com Caldas, as imagens que acabam servindo como referencial para o corpo ideal buscado pelos homens são as dos atores de Hollywood, de televisão e modelos que estampam publicidades e capas de revistas. O padrão é sempre o mesmo: magro, porém definido.

"Há uma nítida diferença entre o corpo masculino do final dos anos 90 para o atual. Não está mais na moda a hipertrofia, os homens super bombados", afirma.  Segundo ele, o modelo a se seguir hoje tende a ser de um homem musculoso, mas seco, com músculos sobretudo no abdome. 

Claudette Barius/Warner Bros.
Tatum e seu corpo exuberante em cena de "Magic Mike XXL" imagem: Claudette Barius/Warner Bros.

Eleito o melhor personal trainer do mundo em 2014 na competição Personal Trainers to Watch, realizada nos Estados Unidos pela fabricante de equipamentos de academia Life Fitness USA, Cristiano Parente acredita que os jovens são os mais suscetíveis a sofrerem com esta pressão. Ele observa que, cada vez mais cedo, os rapazes buscam as academias para definir o corpo.

"O garoto vê que um ator conseguiu mudar seu corpo, ficar sarado e que agora todo mundo gosta dele. É claro que também vai querer ser assim", afirma Parente, que é formado pela Escola de Educação Física e Esporte da USP (Universidade de São Paulo) e especializado em Fisiologia do Exercício pela mesma universidade.

Parente diz que, nessa idade, a principal razão para buscar uma academia é a preocupação com a estética, por isso, é preciso ter muito cuidado para que os jovens não caiam em ciladas na ânsia de ter um físico perfeito. “Precisamos explicar muito sobre os riscos da utilização de drogas e temos que mostrar como podem ficar mais fortes de uma forma saudável, sem anabolizantes”, diz.

Já os adultos têm procurado a musculação mais para ter saúde do que para alcançar um ideal de corpo atlético. "Hoje, a busca pela saúde é maior. Antes, víamos as academias como locais de pessoas saradas. Agora, menos pessoas procuram isso porque sabem que poucos vão chegar a um abdome tão trincado, a um bíceps de 40 cm, por exemplo", afirma. Entre os homens homossexuais, há uma tendência maior de buscar a estética mesmo na idade adulta.

Para o personal trainer, embora a maioria do público masculino mais velho busque um corpo menos desenhado e riscado, isso deve mudar. "Acho que o padrão do futuro será de homens mais fortes, porque as pessoas estão se exercitando cada vez mais jovens. Meninos de 14 a 18 anos já fazem atividade física, e eles se preocupam com a estética, querem ficar fortes”, afirma.

Cirurgia plástica

A pressão para alcançar a perfeição física, associada à legitimação da vaidade masculina, têm levado mais homens a recorrerem a intervenções cirúrgicas. De acordo com o cirurgião plástico Vitorio Maddarena, graduado em medicina pela Unesp (Universidade Estadual Paulista) e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, nos últimos cinco anos, a procura deles por procedimentos estéticos aumentou pelo menos 80%. Para realizar cirurgias, o aumento é menor, mas ainda muito significativo: em torno de 40%.

Maddarena afirma que as cirurgias mais comuns são a lipoaspiração e a cirurgia de correção de ginecomastia (quando o volume das mamas se desenvolve excessivamente). Entretanto, os pequenos procedimentos ainda são os mais pedidos. "O homem entre 35 e 40 anos costuma procurar cirurgias de pálpebra ou  lipo. O adolescente faz redução da mama ou corrige a 'orelha de abano'. Já na faixa dos 50, 60 anos, a procura maior é por lifting, botox e laser", afirma.

O especialista explica que há um aumento do perfil que busca ter um corpo mais forte, mas cirurgias que visam aumentar os músculos, como implantes de peitoral, bíceps e panturrilha, são pouco comuns. "O primeiro passo com esses pacientes é analisar o perfil psicológico. Depois, oriento sobre os riscos de uma cirurgia plástica. Eles acabam se convencendo de que devem parar de se comparar com os colegas da academia", diz.

Super-heróis e a origem do padrão físico masculino

O psicoterapeuta Pablo Raimundo, mestre em psicologia pela Ufsc (Universidade Federal de Santa Catarina) e coautor do artigo "Gênero e super-heróis: o traçado do corpo masculino pela norma", publicado em 2007, acredita que a imagem de corpo perfeito que predomina na mente masculina pode ter origem nas histórias em quadrinhos.

"A maioria dos homens cresceu sonhando em ter superpoderes e a superar o corpo humano. E, nessas histórias, os mocinhos sempre têm o corpo forte, com músculos expressivos, como se isso fosse fundamental", diz.

Segundo ele, até os vilões entram nesse padrão, com corpos às vezes tão musculosos, que se tornam monstros. Já os personagens que servem de alívio cômico para a história costumam ser mais franzinos. "Só de se observar o corpo do personagem já se tem a ideia da função dele na história”, afirma. 

Além disso, o bombardeio com imagens de celebridades perfeitas fisicamente, deixa claro o motivo da existência da pressão. Segundo Raimundo, é possível perceber que, por trás da busca pelo corpo ideal, há fragilidade e insegurança. "Eles sentem que a vida só vai começar mesmo quando o físico estiver definido".

O sociólogo Dario Caldas também acredita que, embora as imagens da mídia ajudem a criar este padrão estético, outros motivos desencadeiam a busca pelo corpo ideal. "Ter o corpo sob controle é uma maneira de se manter desejável e ativo, até mesmo profissionalmente, porque sabemos que a aparência conta".

Topo