Comportamento

4 anos após trágico incêndio, ex-modelo é pedida em casamento nas Maldivas

Montagem/Melanie Russell/Reprodução/Instagram
Turia Pitt antes do acidente (à esquerda) e após ter 65% do corpo queimado imagem: Montagem/Melanie Russell/Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

Na última sexta-feira (31), a australiana Turia Pitt, que teve 65% de seu corpo queimado há cerca de quatro anos, revelou ao "Today Show", programa de TV dos Estados Unidos, que foi pedida em casamento pelo namorado, Michael Hoskin. A ex-modelo foi vítima de um incêndio florestal, durante a ultramaratona de Kimberley, na região oeste da Austrália, em 2011. As informações são do periódico britânico "Daily Mail".

O ex-policial abandonou a profissão para cuidar de Turia após o acidente e contou à atração da rede NBC que escolheu fazer o pedido enquanto estavam em um barco passeando pelas Maldivas, no oceano Índico. Segundo ele, era o momento perfeito. Após a resposta positiva, os dois pularam no mar e nadaram com as arraias que os cercaram durante o trajeto.

No início deste mês, para a versão australiana da revista "Weekly", Michael disse que o anel de diamante usado no pedido de casamento foi comprado na época em que Turia recebia cuidados intensivos após o incêndio. O casal ainda não escolheu a data para o grande dia.

Turia e o noivo se conheceram na escola e não se separaram mesmo quando ela precisou passar por mais de 200 cirurgias de reparação por conta das queimaduras. A australiana disse ao “Today Show” que credita ao amor e cuidados de Michael a recuperação de sua autoestima e coragem para levar uma vida normal, mesmo após ficar com a aparência deformada.

Na foto abaixo, o casal aparece em um baile de gala. "Noite fenomenal com pessoas fenomenais", disse ela na legenda do post no Instagram.

 
 

A photo posted by Turia (@turiapitt) on

Topo