Comportamento

Esperma foi usado como tinta invisível para mensagens secretas na guerra

Getty Images
O esperma é grudento para poder se fixar melhor no colo do útero imagem: Getty Images

Do UOL

O sêmen contém aminoácidos, vitaminas e minerais. Tem pouquíssimas calorias e pode até ser usado na cozinha. Confira essas e outras curiosidades.

1 – É grudento porque precisa ser assim
Logo após a ejaculação, o sêmen coagula e se torna pegajoso. Essa textura protege os espermatozoides. Assim, grudento, o esperma consegue se fixar por mais tempo no colo do útero, o que facilita a missão de fecundar o óvulo.

2 - Se molhar, piora
Quando em contato com a água, o sêmen se torna ainda mais viscoso, por conta da reação química que acontece. Por isso, para se livrar do fluido, o melhor é retirá-lo com um papel e só depois tomar uma chuveirada.

3 - É pouco, mas é suficiente
A quantidade de esperma liberada durante a ejaculação equivale a uma colher de chá. O volume depende do grau de excitação e da frequência ejaculatória, mas oscila entre 1,5 ml e 5 ml.

4 - O valor calórico é baixíssimo
Uma colher de chá de sêmen –o equivalente a aproximadamente 5g-- tem cerca de 20 calorias, provenientes principalmente das proteínas que compõem o fluido.

5 - Foi usado para escrever
O sêmen já funcionou como tinta invisível e foi usado para escrever cartas durante a Primeira Guerra Mundial. A ideia foi dos membros do serviço de inteligência do Reino Unido. O fluido não reagia aos principais métodos de detecção e, além disso, era facilmente obtido.

6 - O espermatozoide não nasce de um dia para o outro
O processo de formação do espermatozoide, chamado de espermatogênese, leva 74 dias para ser finalizado. Passado esse tempo, ele ainda vai ter de nadar por 12 a 15 dias para percorrer o trajeto até onde será ejaculado.

7 - Ele nada rápido!
O espermatozoide nada cerca de cinco milímetros por segundo, o que equivale a cinco vezes o comprimento de seu próprio corpo. Parece pouco, mas é super-rápido. É o mesmo que uma baleia nadar 24 mil quilômetros em apenas uma hora.

8 - Dá para servir sêmen no jantar
O livro “Natural Harvest: a Collection of Semen-Based Recipes” (Colheita Natural: uma Coleção de Receitas à base de Sêmen, em tradução livre do inglês) reúne receitas de pratos com sêmen entre os principais ingredientes. Segundo a obra, ele tem uma textura “maravilhosa” e “propriedades de cozimento surpreendentes”.

9 - É fruto de um trabalho de equipe
Vesículas seminais, próstata e periuretrais são as glândulas que participam da produção do líquido que compõe o esperma. Os espermatozoides representam 5% a 10% do volume total que é ejaculado. O restante é composto por aminoácidos, frutose, enzimas, vitaminas, ferro e zinco.

10 - Lá embaixo faz frio
Os testículos têm uma temperatura mais baixa, cerca de 2ºC a 4ºC a menos do que o resto do corpo. Essa é a condição ideal para que sejam produzidos espermatozoides saudáveis e em quantidade adequada. O aumento da temperatura do testículo é uma causa comum de infertilidade. Homens que usam o notebook no colo frequentemente, que trabalham no fogão, em caldeiraria e até fazem banhos de ofurô todos os dias podem ser prejudicados.

11 - Quer filhos? Diminua o sexo oral
A saliva altera o pH do sêmen. Por isso, homens que apresentam algum problema seminal podem ver a chance de reprodução diminuir ao receber sexo oral antes da penetração. A saliva é uma enzima digestiva que, em contato com o sêmen, vai impactar na qualidade do líquido.

Fontes: Jorge Haddad Filho, urologista da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo); Caio Cesar Cintra, urologista e professor da Faculdade de Medicina do ABC; livro “MI6: The History of the Secret Intelligence Service 1909-1949” (“MI6: A História do Serviço Secreto de Inteligência 1909-1949”), e o urologista Marcello Cocuzza, membro do Departamento de Reprodução Humana da Sociedade Brasileira de Urologia.

Topo