Relacionamento

Você corre riscos por amor?

Descubra se você é do tipo que se expõe ou se esconde diante de uma situação amorosa em que não há a certeza de sucesso. O teste foi elaborado com a consultoria do psicólogo Marcelo Quirino, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

  1. 310

    Seu amor precisou viajar a trabalho na semana em que comemoram o aniversário de namoro. Um amigo sugeriu que aparecesse no local de surpresa. O que você pensa?

    thinkstock
  2. 410

    Quando pensa sobre os seus relacionamentos, conclui que o seu maior medo é:

    thinkstock
  • thinkstock
    [[pts]] de 90 pontos

    Freio de mão puxado

    Você detesta arriscar quando se trata de sentimentos. Prefere entrar em um relacionamento sério só quando já tem certeza de que o seu afeto é correspondido. Da mesma forma, só se declara quando sente segurança. No entanto, é preciso considerar que, no amor, os riscos muitas vezes são saudáveis, pois levam ao amadurecimento. 'Quem não se entrega mantém o controle da situação. Porém, um dos aspectos mais interessantes do amor é justamente a sua instabilidade, a sua imprevisibilidade. A saudade, o coração acelerado, a insegurança são os temperos do amor. A estabilidade, muitas vezes, só serve para nos encher de tédio', defende o psicólogo Marcelo Quirino, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Por fim, é preciso ter em mente que o risco pode levar ao sofrimento, mas também à felicidade plena.

  • thinkstock
    [[pts]] de 90 pontos

    Um pé atrás

    Você não chega a paralisar diante do medo de ser rejeitado, mas também não é do tipo que se arrisca sem pesar as consequências. O equilíbrio é o que mais preza, no entanto, quando se depara com o desconhecido, acaba preferindo se resguardar a se expor. E aí está o seu erro. Para amar, é preciso pensar menos e agir mais, afinal, é isto o que alimenta a espontaneidade e a criatividade que todo relacionamento precisa. E o primeiro passo para se soltar mais é o autoconhecimento. 'Só ama livremente quem se conhece bem, sabe o que quer e o que precisa em um relacionamento', explica o psicólogo Marcelo Quirino, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

  • thinkstock
    [[pts]] de 90 pontos

    Sem medo de viver

    Amar é um risco impossível de calcular! Você não só sabe disto como adora viver com aquela sensação de frio na barriga. Por isso mesmo, não pensa duas vezes antes de expressar o que sente. 'A ausência do medo de amar é saudável. Somos feitos para correr riscos e só ama quem se permite arriscar', acredita o psicólogo Marcelo Quirino, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Para chegar a este estágio, você teve que lidar com a própria insegurança em relação ao abandono e à rejeição, que chega a atrapalhar muitas pessoas e as impende de agir livremente. Que fique claro: atuar de forma direta e assertiva não significa imaturidade, mas sim segurança em relação ao que você quer e busca num relacionamento. Pode se orgulhar de si mesmo!

  • [[pts]] de 90 pontos
Topo