Comportamento

Você é otimista, pessimista ou realista?

Getty Images
imagem: Getty Images

Faça o teste e descubra como você encara a vida. Consultoria: Marcelo Quirino, psicólogo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

  • Getty Images

    Otimista

    Entusiasmo e bom humor são suas marcas registradas. Você não tem o hábito de reclamar da vida e, por isso, está sempre rodeado de pessoas que se sentem atraídas pelo seu alto astral. "Pessoas otimistas têm a memória melhor, contam com um círculo social maior e geralmente apresentam menos problemas emocionais e de saúde. Isso porque não cultivam emoções negativas", explica o psicólogo Marcelo Quirino. O único cuidado que você deve ter é o de analisar mais os prós e contras de uma situação antes de agir, para não assumir riscos desnecessários. Acreditar que tudo vai dar certo é algo bom, desde que você não crie expectativas irreais sobre o que está por vir.

  • Getty Images

    Pessimista

    Você dá mais peso aos riscos que as situações podem lhe trazer do que às oportunidades que podem surgir a partir delas. Por isso, desiste facilmente de seus objetivos e, mesmo quando tenta alcançá-los, geralmente se frustra. "Quem encara a vida dessa forma pode caminhar para a estagnação profissional e financeira e para o isolamento social", declara Quirino. Para driblar essa sua dificuldade, tente analisar as situações de maneira mais realista e, se necessário, converse com pessoas em quem confia, para obter novos pontos de vista. O auxílio de um psicoterapeuta também pode ser bem-vindo, para ajudá-lo nessa mudança.

  • Getty Images

    Realista

    Você tem um bom senso de realidade, seus pontos fortes são o equilíbrio e a segurança. Exatamente por isso, você não se deixa abalar pelas dificuldades e nem se paralisa diante delas. Ao contrário, parte para a ação, porém, ponderando os riscos e trabalhando sempre com metas possíveis de alcançar. Seu desafio é seguir calculando os resultados de suas ações, mas sem deixar de aproveitar boas oportunidades só para não ter que lidar com a incerteza. Isso significa que, pelo menos de vez em quando, arriscar vale a pena. "Pessoas realistas demais podem se tornar frias e calculistas. Essa tendência pode impedi-las de aproveitar a vida como se deve", alerta o psicólogo Marcelo Quirino.

  • Getty Images

    Otimista demais

    Você não pensa duas vezes quando detecta uma oportunidade de alcançar o que quer. E aí se entrega por inteiro, sem antes analisar as consequências de seus atos. Esse comportamento pode ser bastante perigoso, trazendo prejuízos para as relações profissionais, pessoais e até para a vida financeira."Quem se julga competente para tudo pode acabar metendo os pés pelas mãos. E aí vai colher resultados bem diferentes dos esperados", explica Quirino. O segredo é ajustar a sua dose de otimismo, colocando a razão ao lado da emoção antes de tomar decisões importantes.

Topo