Comportamento

Você sabe lidar com a rejeição?

Getty Images
imagem: Getty Images

Você lida de forma saudável com a rejeição? Faça o teste elaborado com a consultoria de Carlos Esteves, psicólogo formado pela PUC (Pontifícia Universidade Católica) do Paraná.

  • Getty Images

    Sim, você a supera

    Bola para frente é o seu lema. Como qualquer pessoa, você não gosta de ser rejeitado, mas não mergulha no sofrimento. Ao contrário: busca identificar se tem alguma responsabilidade pelo ocorrido e utiliza a experiência para aprender. E, graças a uma boa autoestima, também consegue perceber que nem sempre a rejeição decorre de uma falha sua. "A forma mais saudável de lidar com a rejeição é a aceitação. Se alguém o rejeita, é porque a outra pessoa é livre para isso. Devemos respeitar essa liberdade, aceitar e dar continuidade à vida", diz o psicólogo Carlos Esteves.

  • Não, você se culpa por ela

    Por insegurança ou baixa autoestima, você assume para si toda a culpa das rejeições que sofre, o que só aumenta a sua dor. Segundo o psicólogo Carlos Esteves, essa postura é equivocada, já que não existe relação unilateral. "A rejeição é o produto de uma interação, é preciso considerar que nem sempre a rejeição do outro é compatível com as nossas ações", diz ele. Diante de uma rejeição, o primeiro passo é, portanto, identificar se há algum aprendizado a ser extraído da situação. E, acima de tudo, manter a autoconfiança. Para ser aceito, primeiro, você precisa se aceitar.

  • Getty Images

    Não, e ainda culpa o outro

    Você é do tipo que não aceita um "não" como resposta. Quando rejeitado, tende a atribuir ao outro a responsabilidade pela sua frustração e pode até reagir com arrogância diante da situação. Mas o que, às vezes, parece o resultado de uma autoestima muito elevada, pode ser, na realidade, uma forma de negar a rejeição que o incomoda tanto. Segundo o psicólogo Carlos Esteves, pessoas com baixa tolerância à frustração e impulsivas tentam exercer o controle por intermédio da força. "Para modificar esse comportamento, o primeiro passo é desenvolver autocontrole", aconselha. Se pensar antes de agir, talvez você consiga ver outros lados da questão, além do seu.

  • Getty Images

    Não, simplesmente foge dela

    O seu medo de ser rejeitado é tão grande que você foge das situações em que possa ser exposto a algum tipo de avaliação. Por trás desse comportamento pode estar a sua falta de confiança em si mesmo: pode ser que você suponha não ter condições de lidar com a tristeza que a rejeição traz. Para esse tipo de questionamento, o psicólogo Carlos Esteves sugere a resposta. "É preciso lembrar que a tristeza faz parte da vida. Ao negá-la, você também nega uma oportunidade de crescimento e pode perder, ainda, momentos de alegria". No mais, tenha certeza de que a rejeição não é um ataque pessoal e que você pode superá-la.

Topo