Relacionamento

Você é capaz de trair?

Getty Images
imagem: Getty Images

O desejo é algo inerente ao ser humano, mas uns criam estratégias para resistir a ele e outros, não. Descubra em que grupo você se encaixa, fazendo o teste elaborado com a consultoria de Marina Vasconcellos, terapeuta de casal pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

  • Getty Images

    Sim, sem peso na consciência

    Você tende a dissociar amor e sexo e tem uma concepção diferente da maioria no que diz respeito à traição. Pode ser taxado de infiel por conta de suas aventuras fora da relação mas, em seu íntimo, não é assim que se sente. "Esse tipo de comportamento só se torna um problema quando a pessoa começa a ter vários parceiros ao mesmo tempo, porque precisa de uma grande quantidade de sexo para se satisfazer", explica a terapeuta de casal Marina Vasconcellos. Segundo a especialista, quando a necessidade de sexo se torna incontrolável e deixa as pessoas vulneráveis, a ponto de se exporem sem pensar nas consequências, é possível desconfiar de um transtorno, que exige acompanhamento.

  • Getty Images

    Não, é romântico demais para isso

    Você geralmente idealiza o parceiro e, por isso mesmo, tende a encontrar mais qualidades do que defeitos nele. Então, seu nível de motivação para trair é baixíssimo. Além disso, você valoriza o vínculo e a convivência. "Os românticos se dedicam bastante ao parceiro, na tentativa de construir uma relação estável", diz a terapeuta de casal Marina Vasconcellos. O único cuidado é observar se há correspondência do parceiro. Em geral, pessoas românticas se sentem mais satisfeitas ao encontrarem pares que tenham os mesmos pontos de vista sobre uma relação. Caso contrário, poderão frustrar-se.

  • Getty Images

    Não, por questões morais

    Você até se sente atraído por outras pessoas, mas tem razões relevantes para não trair: os seus valores. Na sua percepção, manter a fidelidade significa agir com honestidade e ética. No entanto, é preciso avaliar se o seu interesse pelo par continua justificando a união. "Algumas pessoas sentem que não têm em seu relacionamento a satisfação necessária, mas não têm coragem de falar sobre isso com o parceiro. Mas é justamente a falta de diálogo que pode levar a um distanciamento definitivo do par, facilitando a entrada de terceiros na relação", diz a terapeuta de casal Marina Vasconcellos.

  • Getty Images

    Sim, precisa se autoafirmar

    Você não só é capaz de trair como não se incomodaria em ser descoberto. Às vezes, faz questão de mostrar ao par que pode despertar desejo em outras pessoas e até usa isso como uma estratégia para esquentar o romance. Só é preciso pensar se por trás da sua impulsividade não está uma dificuldade de estabelecer um vínculo mais profundo com o outro. "Algumas pessoas necessitam de casos extraconjugais para se sentirem bem, aumentarem a autoestima. Mas isso pode ser um indício de imaturidade emocional", diz a terapeuta de casal Marina Vasconcellos.

Topo