Comportamento

Você é querido no trabalho?

Getty Images
imagem: Getty Images

Analise se você é bem-visto pelos seus pares, a partir do teste elaborado com a consultoria da psicóloga Erica Aidar, coach pela Sociedade Brasileira de Coaching.

  • Getty Images

    Sim, é querido por todos

    Todos adoram você. E não é para menos. Você procura estar sempre presente e dá cobertura aos colegas até quando não deveria. Porém, segundo a psicóloga Erica Aidar, isso não significa que você seja um bom funcionário, por isso, é preciso atenção. "Às vezes, a pessoa é querida porque faz piada e passa a mão na cabeça dos colaboradores. Ela fica tão preocupada em agradar que se esquece da importância de ser uma peça positiva dentro da empresa, para ajudar a organização a crescer", diz a especialista.

  • Getty Images

    Você é respeitado

    Ninguém pode dizer que você não é educado e colaborativo. É justamente por conta desses traços do seu comportamento que você é respeitado e conta com a admiração dos colegas, embora não seja íntimo de todos. De acordo com a psicóloga Erica Aidar, sua maneira de agir é adequada. "Um profissional agradável é aquele que consegue manter uma relação respeitosa, educada e proativa, sem expor a sua vida pessoal", afirma.

  • Getty Images

    Você provoca indiferença

    Você não faz a menor questão de se envolver com os colegas e os projetos da equipe e, por isso mesmo, quase não é notado pelos pares. Mas é importante refletir sobre esse comportamento. "Hoje em dia, as empresas estão à procura de profissionais que conseguem manter uma boa relação interpessoal e que saibam trabalhar em equipe", relata a psicóloga Erica Aidar. Procure mostrar mais interesse pelos outros.

  • Getty Images

    Você provoca antipatia

    A imagem que você passa aos colegas é a de uma pessoa arrogante, que não dá a mínima para o que está acontecendo com os demais, a menos que sejam seus superiores diretos. Se continuar com essas atitudes, você poderá minar as suas oportunidades de ascensão. "Dependendo do nível hierárquico que ocupa, o funcionário que é visto assim poderá se prejudicar dentro da empresa ou dificultar novos negócios e parcerias", diz a psicóloga Erica Aidar.

Topo