Sexo

Você tem um lado sadomasoquista no sexo?

Getty Images
imagem: Getty Images

Para saber se esse é o seu caso, faça o teste a seguir, elaborado a partir de entrevista com Mestre K@, autor do livro "A História de um Dominador e suas Submissas" e do blog "Reino de K@", sobre BDSM (Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo)

  1. 210

    Alguém que você conhece confessa que teve uma relação sexual sadomasoquista. Você...

    Getty Images
  2. 310

    O que atrai a sua atenção em um sex shop?

    Getty Images
  3. 410

    Para você, sexo é...

    Getty Images
  4. 510

    Na cama, você se considera...

    Getty Images
  5. 910

    Algemas, coleiras, velas e gravatas são objetos...

    Getty Images
  • Getty Images

    Sim, tem tendência a ser o dominador

    Você pode não viver o sadomasoquismo na prática, mas comandar a relação é algo que o atrai. Se quiser levar esse lado para o sexo, o primeiro passo é encontrar um par que tope ser dominado. "Dentro do universo sadomasoquista, o jogo só acontece se for consensual", diz Mestre K@

  • Getty Images

    Sim, gosta de ser o submisso

    Sua fantasia pode ser a de levar tapas na hora da transa ou, simplesmente, ser dominado fisicamente pelo par. Se quiser experimentar, comece aos poucos. Peça para usar uma venda, por exemplo, enquanto o par faz alguma carícia para você, que pode ser desde sexo oral até passar uma pedra de gelo sobre o seu corpo. De qualquer maneira, é preciso sempre conversar antes, para que a surpresa não se torne algo desagradável

  • Getty Images

    Não, mas tem curiosidade

    Você não tem certeza se gostaria de uma relação sadomasoquista, mas relatos de outras pessoas, livros e filmes sobre o assunto despertam sua curiosidade. "Muitas vezes, é difícil reconhecer que se tem gostos que o par pode não entender. Ninguém fala: 'eu vou bater e você vai apanhar, quer namorar comigo?'", diz Mestre K@. Que tal investigar se esse não é o seu caso?

  • Getty Images

    Não considera nem a possibilidade

    Você prefere sexo convencional e não fica à vontade em falar sobre sadomasoquismo, nem assistir a filmes ou ler livros sobre o tema. E, desde que esteja feliz, sem reprimir seus desejos, não há problema algum nisso

Topo