Comportamento

Você conhece as preferências sexuais do seu par?

Getty Images
imagem: Getty Images

Descubra se você sabe o que agrada seu parceiro, a partir do teste elaborado com a colaboração de Poema Ribeiro, especializada em terapia familiar pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e em sexualidade humana pelo Cepps (Centro de Estudos e Pesquisas em Psicologia e Saúde)

  • Getty Images

    Sim, conhece bem o par

    Suas respostas indicam que você conhece bem a pessoa que está ao seu lado e, inclusive, as preferências sexuais dela. Aparentemente, vocês conversam bastante sobre o assunto e buscam o prazer, respeitando os limites e desejos individuais, em todos os momentos a dois. "É como se, em uma dança, os dois fossem capazes de manter o próprio ritmo. Com isso, a busca do orgasmo é mais satisfatória", afirma Poema Ribeiro.

  • Getty Images

    Pode até conhecer, mas não valoriza

    Aparentemente, você não se interessa muito pelas preferências sexuais do par e, na cama, quer dominar o outro. Tende a dizer tudo o que gosta, sem dar muito tempo para o parceiro expressar-se. Mas essa postura pode trazer prejuízos para a relação. "Para conhecer as preferências sexuais do parceiro, é preciso, antes de mais nada, ter sensibilidade para observar o outro, em vez de focar só no próprio prazer e desempenho", diz Poema Ribeiro.

  • Getty Images

    Não, nem as suas

    Você não tem a mínima ideia do que excita ou não o par, segundo suas respostas. Ao que parece, não investe no diálogo, não sugere novas práticas, nem dá abertura para que o outro o faça. Isso pode ser fruto de uma educação repressora ou da falta de valorização do sexo na relação. Mas a terapeuta Poema Ribeiro afirma: "A insatisfação no sexo pode prejudicar o romance, levando à traição e até mesmo ao abandono"

  • Getty Images

    Acha que sabe

    Você acha que conhece as preferências sexuais do par, mas a verdade é que raramente está atento aos sinais que ele dá. De fato, você geralmente tenta buscar fora do relacionamento ideias para incrementar a vida sexual. Mas não aproveita o repertório do outro e nem deixa que ele se expresse adequadamente. A saída é conversar abertamente sobre o assunto. "Pode ser que esteja interpretando de forma errada os desejos e as fantasias do par", afirma Poema Ribeiro.

Topo