Sexo

Qual é a temperatura do sexo no seu casamento?

Getty Images
imagem: Getty Images

Descubra com o teste feito com a colaboração de Cláudia Meireles, psicóloga especialista em sexologia clínica, se não é hora de apimentar os momentos a dois

  1. 910

    O que falta na sua vida sexual, hoje?

  • Getty Images

    Quente, sexo sempre

    No seu casamento, a temperatura é altíssima: há desejo e prazer de sobra, além de interesse e dedicação ao relacionamento. O reflexo aparece na cama, mas também fora dela. "Isso acontece, em geral, com casais que têm pouco tempo de relação", diz a psicóloga Cláudia Meireles. Porém, se esse não é o seu caso, é sinal de que, a despeito da rotina, vocês conseguiram manter acesa a chama da paixão. O desafio é continuar assim

  • Getty Images

    Fria, sexo quase nunca

    Ao que parece, a sua vida sexual é um espelho da vida conjugal, na qual há insatisfações por toda parte. Falta diálogo, presença, carinho, intimidade e não apenas desejo. "Existem vários motivos para a diminuição da libido, como as brigas constantes entre o casal e as preocupações variadas, do dia a dia", diz a psicóloga Cláudia Meireles. Porém, lidar com esses fatores é inevitável para salvar a sua relação. E, no processo, o apoio de um psicólogo pode ajudar

  • Getty Images

    Média, falta dedicação

    Aparentemente, você e o par têm uma boa relação conjugal, mas estão sendo desafiados pela rotina. Não reservam um tempo de qualidade para o romance, o que inclui também o sexo. Com isso, a relação pode esfriar cada vez mais. "Sair da rotina e surpreender o parceiro com algo novo é uma estratégia para renovar a relação. O sexo não precisa ser diário, mas é preciso manter acesa a chama do desejo", afirma a psicóloga Cláudia Meireles

  • Getty Images

    Instável, só um se dedica

    Suas respostas indicam que há uma incompatibilidade entre você e o par. Ele parece se dedicar a dar e obter prazer nas relações, porém não há reciprocidade. "Muitas pessoas agem assim porque o companheiro deixou de ser novidade ou até mesmo porque existe a certeza da disponibilidade do sexo na hora em que desejarem", diz a psicóloga Cláudia Meireles. Mas seguir com essa postura pode representar riscos para a relação. "É válido lembrar que a saúde sexual do casal é responsabilidade conjunta", afirma a especialista

Topo