Comportamento

Que tipo de "ex" você é?

Getty Images
imagem: Getty Images

Qual é a imagem que você passa ao ex-parceiro, após o fim do relacionamento? O teste elaborado com a colaboração do psiquiatra e psicoterapeuta Renato Mancini, pesquisador do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da USP, vai ajudá-lo a descobrir

  • Getty Images

    O eterno amigo

    Ao que tudo indica, você e o "ex" conseguiram preservar os ganhos da relação, transformando o sentimento que os uniu em um amor fraterno. Isso pode indicar maturidade, mas, em alguns casos, pode esconder uma dificuldade de seguir adiante, após o fim do romance. "Para que haja um rompimento de fato --e ambos possam reconstruir suas vidas--, em geral, é preciso um período de afastamento, em que cada um deve ter o seu espaço", diz o psicoterapeuta Renato Mancini

  • Getty Images

    O que guarda rancor

    Suas respostas indicam que você ainda está preso ao relacionamento que terminou, cultivando memórias desagradáveis e alimentando o desejo de ir à forra. No entanto, se quiser realmente tocar a vida adiante, deve agir com mais autonomia. "Não gere conflitos desnecessários, esqueça as tentativas de atingir o 'ex' à distância. Pare de responsabilizar o outro pelo próprio bem-estar, e procure focar na conquista da sua felicidade", diz o psicoterapeuta Renato Mancini

  • Getty Images

    O desencanado

    Aparentemente, você superou o fim da relação e já reconstruiu sua vida sem a figura do "ex". Em alguns momentos, é como se o relacionamento nem tivesse existido. Essa capacidade de desprendimento indica alto grau de segurança e autonomia. "Quem age assim também sofre, porém não se entrega à condição de tristeza e à sensação de perda. Prefere seguir adiante, em busca do próprio bem-estar e da realização pessoal", diz o psicoterapeuta Renato Mancini

  • Getty Images

    O dependente

    Suas respostas sugerem que você ainda não aceitou o fim do relacionamento. Ao contrário, interiorizou o sofrimento e acabou optando pelo isolamento social. É preciso avaliar sua condição de insegurança, para não ser novamente subjugado em um relacionamento, com o "ex" ou com outra pessoa qualquer. "Ao se tornar dependente do outro, você se submete a tudo para permanecer junto, chegando até a aceitar humilhações", diz o psicoterapeuta Renato Mancini

Topo