Comportamento

Após sufocamento de bebês, Reino Unido alerta para riscos de sacos para fralda

  • Divulgação/NHS

    Sacos usados para colocar fraldas são vistos como ameaças por pediatras britânicos


O Reino Unido está lançando uma campanha nacional alertando para o risco de sufocamento com sacos plásticos para colocar fraldas sujas, após a morte de bebês no país.

A campanha com cartazes, panfletos e DVDs começou na região de Cornwall, no sudoeste da Inglaterra, depois que dois bebês se sufocaram colocando os sacos, feitos de um plástico muito fino, sobre o rosto.

Uma pesquisa revelou, então, que pelo menos 11 bebês morreram no Reino Unido nos últimos dez anos da mesma forma. A pediatra Julia Harvey, do Royal Cornwall Hospital, explicou que os bebês têm um reflexo natural de colocar coisas na boca, mas não conseguem retirá-las depois.

"Bebês recém-nascidos e de até seis meses de idade têm reflexos, que são movimentos involuntários, controlados pelo sistema nervoso central, mas não há pensamentos conscientes nisso", disse ela.

Perigos

Para especialistas em segurança infantil, é preciso que os sacos usados para colocar fraldas sujas sejam vistos como um perigo para os bebês.

"Como os sacos para fraldas são vistos como algo essencial no 'kit' de coisas de bebê, os pais não percebem que eles são tão perigosos para os bebês menores como os sacos plásticos comuns são para crianças pequenas. Eles (sacos para fraldas) ficam sempre por perto para a hora da troca", diz Katrina Phillips, da Fundação para Prevenção de Acidentes Infantis.

A criadora da campanha, Beth Beynon, disse que é importante levar a informação para o maior número de pessoas possível.

"Se pudermos levar essa campanha para as comunidades e alcançar pais, avós e outros envolvidos com o cuidado de bebês, vamos ter dado um passo enorme para evitar a morte desnecessária de mais bebês."

A campanha do NHS, o sistema britânico de saúde pública, também chama atenção para outros riscos para os bebês em casa, como deixar remédios dentro da bolsa da mãe ou na mesinha de cabeceira, esquecer chapinhas de cabelo quentes ao alcance de crianças ou ainda colocar berços ou cercadinhos perto de cordas de persianas.

Topo