Gestação

Flacidez no pós-parto pode ser hereditária? Veja 8 mitos e verdades

Getty Images
Barriga flácida no pós-parto não é um problema hereditário e pode ser prevenido imagem: Getty Images

Cecília Leite

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Grávidas de primeira viagem são bombardeadas com palpites. No entanto, o clássico “se sua mãe passou por isso, você também vai passar” não é motivo para desespero. Alguns problemas hereditários podem ser contornados, mas isso significa que é preciso acompanhamento médico regular, ajuda da família e dedicação desde o início da gestação até o puerpério --período de seis a oito semanas após o parto.

A seguir, veja mitos e verdades sobre o assunto e descubra quais problemas realmente são hereditários.

  • Sua mãe teve muito leite, você também vai ter

    Mito. A produção de leite não é uma condição herdada da mãe. Hereditariedade é um conjunto de processos biológicos pelos quais um ser vivo transmite informações genéticas a seus descendentes. "Fatores hereditários são transmitidos entre gerações e podem se manifestar em algum momento da vida do indivíduo", explica Soubhi Kahhale, coordenador de ginecologia e obstetrícia do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, em São Paulo. A maioria das mulheres pode produzir leite, o que não significa ter a mesma facilidade para amamentar que a mãe teve, por exemplo. "O aleitamento está relacionado com alimentação, hidratação, tranquilidade e orientação correta. O estresse e a dificuldade inicial da amamentação podem interferir na produção de leite", diz Carlos Alberto Petta, ginecologista especialista em reprodução humana, coordenador do Núcleo de Reprodução Humana do Hospital Sírio-Libanês, também na capital paulista.

  • Sua mãe ficou com a barriga flácida, você também vai ficar

    Mito. Durante a gestação, o estiramento da pele leva à diminuição das fibras de colágeno e pode deixar a barriga flácida depois que o bebê nascer, mas cada organismo têm uma predisposição que está relacionada a fatores hereditários. Ainda assim, não há motivo para pânico, pois o problema pode ser contornado. "Se a gestante não engordar muito e fizer exercícios físicos durante e após a gestação terá grandes chances de evitar a flacidez", afirma Kahhale.

  • Fique atenta se sua mãe sofreu com diabetes gestacional

    Verdade. A diabetes gestacional é um distúrbio comum entre as grávidas, caracterizado pelo aumento do nível de açúcar no sangue, que pode levar a futuros problemas de saúde, tanto para a mãe quanto para o bebê. Segundo Kahhale, é um exemplo típico de doença hereditária. "Por outro lado, o problema também se relaciona aos hormônios da gestação, idade e dieta, que precisa ser adequada para evitar complicações", afirma Petta.

  • Sua mãe teve hérnia umbilical, seu umbigo também vai "pular"

    Mito. A hérnia umbilical é um problema que ocorre pelo estiramento da musculatura e afastamento dos músculos abdominais devido ao crescimento da barriga durante a gestação. Segundo Carlos Alberto Petta, ginecologista especialista em reprodução humana, não está relacionado a um fator hereditário. "Para evitar a hérnia umbilical é indicado o uso de cinta e atividades físicas, além de alimentação balanceada", fala o especialista.

  • Sua mãe ficou com estrias e varizes, você também pode ficar

    Verdade. As estrias e as varizes que aparecem por conta da gravidez são problemas comuns, herdados e transmitidos entre gerações, mas é possível contornar a situação desagradável. "Não engordar durante a gravidez e praticar exercícios, além de usar meias de compressão para gestante, podem fazer grande diferença para evitar a questão", diz Kahhale.

  • Fique atenta se sua mãe sofreu com a depressão pós-parto

    Verdade. Logo após o parto, a mulher tem de lidar com variações hormonais, cansaço excessivo e as expectativas criadas sobre os cuidados com o filho. Mais sensíveis, algumas podem desenvolver depressão. Outro típico caso de problema hereditário. "Os fatores ambientais e os evitáveis têm impacto, mas a predisposição ou herança genética tem peso", diz Eduardo Zlotnik, ginecologista do Hospital Albert Einstein, de São Paulo. Para Petta, os problemas familiares ou socioeconômicos também podem agravar a situação. "A história familiar e pessoal de transtornos depressivos estão relacionados e devem servir de alerta", afirma o especialista.

  • Sua mãe sofreu muito com inchaço, é melhor se preparar

    Mito. O inchaço é comum durante a gestação devido aos hormônios que levam a retenção de líquido e ao aumento de peso. Ainda assim, é possível evitar o desconforto. "Uso de meia elástica e drenagem linfática podem ajudar a diminuir o inchaço. Apesar de comum, o problema pode estar relacionado à pressão alta durante a gestação e por isso é preciso dar atenção especial", declara Petta.

  • Fatores hereditários estão presentes na hipertensão gestacional

    Verdade. "Na análise especializada das causas que ocasionam o desenvolvimento da hipertensão gestacional é comum encontrar fatores hereditários. Ainda assim, os hormônios da gravidez, a formação da placenta, sedentarismo e obesidade também podem ser os responsáveis pelo problema", declara o ginecologista Carlos Alberto Petta.

Topo