Gravidez e filhos

Manual do cocô do bebê: 8 perguntas e respostas às dúvidas mais frequentes

Getty Images
Dúvidas podem surgir na hora de trocar a fralda do bebê imagem: Getty Images

Pamela Marul

Colaboração para o UOL, em São Paulo

 

O cocô do recém-nascido –sua aparência e frequência—costuma ser mais uma das preocupações dos pais nos primeiros dias em casa com o filho. Encontrar uma massa pastosa e amarelada na fralda é normal? E se as fezes estiverem verdes, a criança está doente?

“Não existe regra para definir um cocô normal, depende da idade da criança e do tipo de alimentação que está recebendo”, afirma Yu Kar Ling Koda, chefe da Unidade de Gastroenterologia do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas de São Paulo.

A seguir veja oito dúvidas e respostas sobre o cocô do bebê.

Fontes: Yu Kar Ling Koda, chefe da Unidade de Gastroenterologia do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas de São Paulo; Márcia Kuriki Borges, supervisora da equipe de enfermagem da maternidade do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, e Adalberto Stape, pediatra do Hospital Israelita Albert Einstein, ambos também na capital paulista.

  • É normal o bebê evacuar toda vez que mama?

    Isso vai depender do tipo de alimentação que ele recebe. Se for um bebê alimentado somente com leite materno, é normal. Conforme ele for crescendo, e a alimentação mudar, a frequência das evacuações tende a diminuir.

  • Por que o bebê, às vezes, fica sem fazer cocô?

    Bebês alimentados exclusivamente com leite materno podem ficar até dois dias sem evacuar, pois, como esse alimento é completo, o organismo aproveita tudo o que é ingerido, não gerando resíduos. As crianças alimentadas com fórmula podem ficar com o intestino preso e ressecado e por isso acabarem não evacuando todos os dias.

  • Por que o cocô do recém-nascido é escuro?

    As primeiras fezes do recém-nascido chamam-se mecônio. Costumam ser bem escuras, viscosas e sem cheiro e são formadas pelo acúmulo de líquidos que o bebê engole ainda na barriga da mãe. É esperado que a criança elimine o mecônio de três a cinco dias após o parto.

  • Como é o cocô do bebê que só ingere leite materno?

    Os bebês que só se alimentam com leite materno costumam fazer cocô líquido ou semilíquido, e a cor pode variar de amarelo-ouro ao verde-escuro. Essas fezes podem conter alguns grumos, ou seja, pequenas partes mais consistentes.

  • Como é o cocô do bebê que toma fórmula?

    Se o bebê ingere fórmula, suas fezes ficam mais consistentes, ou pastosas, e o cheiro mais parecido com as dos adultos. Após o sexto mês de vida, quando geralmente a criança passa a comer outros alimentos, como frutas e papinhas salgadas, os excrementos começam a ficar mais consistentes.

  • O que significam as diferentes cores do cocô do bebê?

    As cores variam em função do ritmo intestinal, da qualidade do leite materno no dia em que foi ingerido, do tipo de fórmula, caso o bebê faça uso, e da dieta complementar, caso ele esteja ingerindo frutas ou papinhas. Na fase inicial dos recém-nascidos, é comum relacionar as fezes mais esverdeadas aos episódios de cólicas. Quando se inicia o problema, normalmente, há uma mudança no hábito intestinal da criança, como a diminuição do número de evacuações, mas nem sempre existe uma relação com a coloração das fezes.

  • Dá para identificar pelo cocô que há algo de errado com a saúde do bebê?

    Às vezes, sim. Quando ocorrer uma súbita mudança no padrão de evacuação, avise o pediatra da criança, para que ele possa interpretar o significado das alterações. A diarreia é um dos sinais de que há algo errado, Nesse caso, observe se há febre e vômito associados. Bebês alimentados exclusivamente com leite materno dificilmente têm diarreia. Se, por outro lado, o bebê evacuar com dificuldade, e o cocô for duro, é possível que algo na alimentação esteja deixando-o com o intestino preso. Outro aspecto que deve ser observado são traços de sangue no cocô, o que pode ocorrer se o bebê estiver com prisão de ventre, pois a passagem das fezes causa fissuras na pele do ânus.

  • Qual a melhor forma de higienizar após a evacuação?

    O mais indicado é limpar a criança com água e sabonete neutro. Água morna e algodão também podem ser utilizados. Não é preciso dar banho toda vez que o bebê fizer cocô, mas é importante lavar o bumbum, pois isso evita acúmulo de resíduos e assaduras. Em situações nas quais não é possível higienizar dessa forma, use lenços umedecidos hipoalergênicos.

Topo