Infância

Dizer às crianças que são especiais alimenta narcisismo, diz estudo

Getty Images
Carinho poderia ser estratégia melhor que inflar o ego das crianças imagem: Getty Images

Em Miami

 

Quando pais dizem aos filhos o quanto são especiais, provavelmente, estão criando um futuro narcisista, alerta um estudo divulgado nesta segunda-feira (9), que busca analisar a origem do egoísmo extremo.

A pesquisa, publicada na revista científica "Proceedings of the National Academy of Sciences", baseia-se em 565 crianças holandesas entrevistadas ao lado dos pais durante um ano e meio.

As crianças que eram descritas por seus pais como "mais especiais do que as outras" ou que "merecem algo extraordinário na vida" tinham mais possibilidades de registrar altas pontuações nos exames de narcisismo que aquelas que não recebiam esse tipo de elogio.

Os pesquisadores também mediram a forma como os pais valorizavam seus filhos ao perguntarem se faziam declarações como: "meu filho é um grande exemplo a ser seguido pelas outras crianças".

As crianças tinham entre sete e 11 anos quando começaram a fazer parte do estudo. Elas e seus pais foram entrevistados em quatro ocasiões diferentes, a cada seis meses.

"As crianças acreditam nos pais quando eles lhes dizem que são mais especiais do que os outros", disse Brad Bushman, co-autor do estudo e professor de comunicação e psicologia da Universidade Estadual de Ohio.

"Isso talvez não seja positivo nem para eles nem para a sociedade", afirmou Bushman.

O apoio e o carinho dos pais poderia ser uma estratégia melhor que inflar o ego das crianças, descobriu o estudo.

As crianças que disseram que seus pais diziam muito o quanto as amavam tinham mais probabilidade de registrar uma autoestima elevada, mas não narcisismo.

As crianças com autoestima elevada não viam a si mesmas como mais especiais do que as demais, mas se diziam felizes consigo mesmas e contentes com a própria maneira de ser.

"As pessoas com boa autoestima não acreditam ser melhores que as demais, enquanto os narcisistas pensam que são", disse Bushman.

O líder do estudo, Eddie Brummelman, pesquisador de pós-doutorado na Universidade de Amsterdã, na Holanda, disse que os pais provavelmente têm boas intenções quando dizem aos filhos que são especiais. Os resultados da investigação mostram, contudo, que o resultado é o fomento do narcisismo, não da autoestima.

"Em vez de elevar a auto-estima, as práticas de supervalorização inadvertidamente aumentam os níveis de narcisismo", disse Brummelman.

Mas os pais não são os únicos culpados. Como outros traços da personalidade, a genética e o temperamento próprio da criança também contribuem para este fator, segundo a pesquisa.

Mas Bushman, pai de três filhos, disse que seu estudo o tornou mais consciente das palavras que usa com eles.

"Quando comecei a fazer essa pesquisa nos anos 1990, achava que meus filhos deviam ser tratados como se fossem superespeciais. Agora tenho cuidado para não fazer isso", contou.

Topo