Gravidez e filhos

Sorrisos podem dar indícios sobre desenvolvimento de bebês, diz estudo

Anna Lacey

Os primeiros sorrisos e risadas de um bebê costumam encantar os pais. Mas também parecem dar indícios sobre o entendimento do mundo pelas crianças. "Os risos começam muito cedo, assim como as lágrimas", diz à BBC Caspar Addyman, médico que investiga o tema no Birkbeck College, em Londres. "Isso nos faz pensar que se trata de uma forma de comunicação entre mãe e bebê anterior à linguagem".

Ele coletou quase 700 questionários sobre sorrisos de bebês ao redor do mundo e descobriu que eles sorriem em resposta a sensações prazerosas muito antes do que esperado, a partir de um mês de idade. Pouco depois, entre dois e quatro meses, o bebê desenvolve sorrisos específicos para interagir com seus pais.

Addyman espera avançar em sua pesquisa e usar as risadas como uma nova forma de monitorar como os bebês veem o mundo ao seu redor.

Saiba como é o desenvolvimento do bebê até os dois anos

Piaget

O psicólogo suíço Jean Piaget, quem mais influencia a visão corrente sobre desenvolvimento infantil, observou crianças em diferentes idades e identificou estágios de habilidade cognitiva.

No início da vida, disse Piaget, bebês só conseguem aprender a respeito do mundo ao interagir diretamente com ele, agarrando, chacoalhando e colocando objetos na boca. Com cada experiência, concluiu o psicólogo, as crianças gradualmente aprendem a montar um retrato do funcionamento do mundo --uma espécie de física inocente infantil.

Mas Addyman acredita que estudar as risadas de bebês pode ser igualmente eficiente para ajudar estudiosos a identificar os desenvolvimentos das mentes infantis. "Você só ri de algo quando o entende, então o motivo pelo qual os bebês riem dá indícios sobre seu entendimento", diz o médico. Ele acredita que a habilidade infantil em achar graça de algo mostra que seu cérebro está se desenvolvendo.


Cadê?

O Projeto Baby Laughter (Risada de Bebê, em português), que entrevistou pais em mais de 20 países, mostrou que brincadeiras de esconder o rosto são perfeitas para demonstrar um desenvolvimento cerebral fundamental: aquele que identifica que algo continua a existir mesmo quando você deixa de vê-lo. 

Mas crianças muito pequenas não sabem disso, e é por isso que bebês de seis meses de idade ficam tão surpresos com a brincadeira de esconde. Na impossibilidade de ver a pessoa "escondida", eles acham que ela desapareceu --fazendo com que sua reaparição repentina cause risos. 

Entre seis e oito meses de idade, a criança começa a entender que o adulto está apenas escondido. A brincadeira, então, vira a expectativa quanto à reaparição.

"Essa brincadeira é ótima. Diz respeito ao reaparecimento da mãe (aos olhos do bebê), mas também à comunicação compartilhada", afirma Addyman. "É impossível não sorrir quando um bebê começa a dar risada com você, algo realmente valioso para desenvolver sua habilidade de interagir com outras pessoas".


Senso de humor

Um potencial elo entre riso e desenvolvimento de linguagem sugere que costumamos subestimar o senso de humor dos bebês. "As crianças conseguem captar os ritmos de conversa através das piadas e de jogos", diz Addyman. Por isso, risadas e sorrisos podem ser importantes ferramentas de comunicação para crianças antes de elas aprenderem a falar.

E até mesmo primatas costumam usar as risadas para interagir socialmente. "Entre chimpanzés, o riso é usado sobretudo para brincar", explica Katie Slocombe, especialista em cognição da Universidade de York (Grã-Bretanha). "Quando um chimpanzé ri, isso parece estimular seu interlocutor a continuar a brincar --assim como faz um bebê tentando manter a atenção de um adulto".

Sendo assim, devemos tentar interpretar os significados ocultos por trás de cada risadinha? Addyman sugere cautela. "Historicamente, costumamos projetar interpretações adultas sobre o que causa a risada dos bebês, e isso é um perigo constante neste tipo de pesquisa", diz ele.

"É preciso olhar para isso de maneira científica e em diversas idades, para realmente começar a entender o que está acontecendo com eles enquanto riem".

Topo