Infância

Idade do avô pode influenciar na ocorrência de autismo no neto

Thinkstock
O estudo comparou dados sobre 5.936 crianças autistas com 30 mil sem autismo na Suécia imagem: Thinkstock

Nicholas Bakalar

Do New York Times

A idade avançada do pai tem sido associada ao autismo nos filhos, mas agora os pesquisadores descobriram que, quanto mais velho um homem é quando seu filho nasce, maior o risco de seu neto ter autismo.

Escrevendo online no periódico "JAMA Psychiatry", pesquisadores utilizaram dados do governo sueco sobre as idades dos pais e dos avôs de 5.936 crianças com autismo, comparando-as com mais de 30 mil crianças sem autismo. Eles descobriram que, em comparação com os homens que tiveram filhos entre 20 e 24 anos de idade, aqueles que se tornaram pais com 50 anos ou mais eram cerca de 73% mais propensos a ter um neto com autismo. A relação se manteve mesmo após o controle de outros fatores, incluindo a idade dos pais do neto.

O mecanismo é desconhecido e pode haver vários fatores genéticos e ambientais envolvidos. Mas parece que uma mutação pode passar de um homem para o seu filho e depois ser ativada, mas não no filho e sim no neto.

Um coautor do estudo, Abraham Reichenberg, pesquisador do Centro de Autismo Seaver da Escola Icahn de Medicina em Mount Sinai, Nova York, disse que o risco para o autismo é pequeno em qualquer caso.

"A maioria dos filhos e netos de pais e avôs mais velhos se desenvolve normalmente", disse ele. "Mas nossas descobertas estão nos ajudando a entender como o autismo pode se desenvolver."

Topo