Bebês

Como sobreviver e curtir os primeiros dias do recém-nascido

Thinkstock
Não receie limitar visitas para ter tempo de se organizar com a nova rotina imagem: Thinkstock

Maria Laura Albuquerque

Do UOL, em São Paulo

Talvez três grandes momentos marquem profundamente a vida do casal no que diz respeito a ter um bebê: a confirmação da gestação, o nascimento e a chegada da família ao lar com o recém-nascido. Ao mesmo tempo em que a felicidade paira no ar, esse último evento também costuma despertar um pouco de medo, afinal, pais e filho pouco se conhecem e a criança parece frágil e delicada.

É essencial buscar informações para lidar com essa situação para aproveitar a fase ao máximo, curtir cada segundo sem muito estresse.

Ter um recém-nascido em casa exige diversos cuidados, mas dispensa exageros. Não faz sentido criar um ambiente irreal para a criança viver, muito diferente do que é a vida cotidiana vivida pelos pais. Barulhos, por exemplo, dependendo do momento, podem até ser bem-vindos. Campainha, música, aparelhos de uso doméstico e telefone estão liberados. O bebê pouco se abala com ruídos externos e muitos deles são reconfortantes, porque se assemelham aos que ele ouvia enquanto estava na barriga da mãe, de acordo com Ana Paula Garbulho, obstetriz, doula, consultora de aleitamento materno e autora do site Primeiros Dias (www.primeirosdias.com).

“Assim como ocorre com qualquer pessoa, o que incomoda é uma mudança radical”, diz Ana Paula. Por exemplo, estar dormindo em um quarto silencioso e, de repente, o aspirador de pó ser acionado.


A seguir, leia mais onze recomendações para organizar a casa e a rotina da família a fim de garantir que a criança se sinta bem e em um cenário acolhedor.

1 - Saiba dosar a frequência de visitas
Elas são bem-vindas, mas em excesso acabam roubando um tempo precioso de descanso e de interação dos pais com o filho. E, como nem todo mundo tem bom senso ou vai adivinhar que pode atrapalhar, sinta-se seguro para sugerir outro dia para as pessoas verem a criança ou então estipule o tempo da visita.

2 - Peça que as pessoas lavem as mãos antes de pegar o bebê no colo
“Todos devem criar o hábito –e isso inclui os pais– de lavar as mãos ao entrar em casa e antes de pegar o bebê”, diz Flávia Jaqueline, pediatra da Santa Casa de São Paulo. Pessoas resfriadas, gripadas ou com alguma doença contagiosa não devem se aproximar do bebê.

3 - Libere a convivência da criança com animais de estimação
Se eles tinham livre trânsito na casa antes da chegada do bebê e são dóceis, não há porque isolá-los. Segundo a obstetriz Ana Paula, é bom apenas observar o comportamento do bicho para conferir se ele não reage de forma agressiva aos movimentos descoordenados do bebê.

Para a pediatra Flávia, é recomendável evitar que o animal tenha contato direto com a criança para prevenir possíveis alergias.

4 - Estabeleça um ritmo para o funcionamento da casa
Sem traçar horários rígidos, que às vezes são impossíveis de serem cumpridos, organize o dia a dia para criar um ambiente que transmita segurança ao bebê. Ana Paula sugere deixar a casa iluminada durante o dia, permitindo que a luz do sol adentre o ambiente, e escura à noite, sem excesso de lâmpadas acesas.

“Assim, com o passar do tempo, a criança reconhece a diferença entre o dia e a noite e se comporta de maneira adequada”, afirma Flávia.

5 - Respeite o sono do bebê
Observe os sinais que a criança dá quando quer dormir –como bocejos e usar as mãos para esfregar os olhos– e permita que ela durma, estando ou não em casa.

6 - Leve o recém-nascido para tomar sol diariamente
Depois dos primeiros 15 dias do bebê, ele deve tomar sol diariamente, antes das 9h, por, pelo menos, 15 minutos. “É muito importante para promover a absorção de vitamina D, importante para incorporar cálcio nos ossos”, declara a pediatra Flávia.

7 - Descanse enquanto o bebê dorme
Aproveite para dormir e repor as energias, mesmo que seja por poucos minutos. Se não tiver sono, use esse tempo livre para se alimentar com calma ou tomar um banho demorado.

8 - Mantenha o telefone do pediatra à vista e salvo na memória do celular
Esse simples cuidado dá agilidade no caso de algum problema acontecer.

9 - Libere o leite materno
No primeiro mês de vida da criança, quem dita o ritmo da amamentação, segundo Flávia, é o bebê. “Geralmente, o choro no início da vida é sinônimo de fome.”

10 - Evite frequentar ambientes fechados com aglomeração de pessoas
Passear com o bebê está liberado desde que ele sai da maternidade. No entanto, prefira sempre espaços abertos, e sem muita gente circulando, para não correr o risco de ele adoecer. Isso significa ficar longe de shoppings, mercados, cinemas e bufês infantis, por exemplo.

11 - Segure a criança com cuidado
Até o fim do primeiro mês, o tônus muscular da região do pescoço da criança, de acordo com a pediatra Flávia, ainda é fraco. “A cabeça do bebê pende facilmente para os lados, para frente e para trás por causa disso. Então, a nuca deve ser sempre aparada com ajuda das mãos.”

Topo