Gestação

Saiba como organizar um chá de bebê descomplicado

Marina Oliveira e Thaís Macena

Do UOL, em São Paulo

O evento é a oportunidade ideal para reunir familiares e amigos queridos para compartilhar a alegria pela gravidez e pela chegada de um neném. O chá de bebê costuma acontecer entre o sexto e sétimo mês de gestação. “É a fase em que a mãe consegue aproveitar melhor a festa. Depois disso, com o avanço da gravidez, é comum que fique mais indisposta e ansiosa com o parto”, afirma a decoradora de eventos Viviane Morais.

O perfil dos convidados vai depender das preferências do casal. “Algumas mulheres preferem fazer um evento fechado, no melhor estilo clube da luluzinha. Há também muitos maridos que não fazem questão de participar e preferem reunir os amigos em outro tipo de encontro, como em um barzinho, por exemplo, para assistirem juntos a um jogo de futebol”, diz a blogueira e consultora de eventos Daniela Folloni, do It Mãe.

No entanto, quando a ideia é reunir os amigos do casal em um mesmo local, o único cuidado é elaborar a lista levando em conta o espaço disponível. Isso porque a presença dos maridos e namorados fará o número de convidados dobrar. E é fundamental, no momento da organização, garantir que haverá lugar para as pessoas se acomodarem confortavelmente.

“É importante ter cadeiras para, pelo menos, 70% dos convidados, calculando que o restante ficará em pé ou circulando pela festa”, diz Daniela.

A seguir, as especialistas compartilham outras orientações que vão ajudar a organizar um evento inesquecível, passo a passo:

Convites

Depois de definida a lista de convidados, é hora de informar às pessoas sobre a sua festa. E o melhor é fazer isso com, pelo menos, um mês de antecedência, para que todos tenham tempo de se planejar.

Não há nada de errado em recorrer ao e-mail ou às redes sociais para um primeiro contato. Só tome o cuidado de fazer uma ligação para confirmar a presença caso o seu convidado não dê nenhum retorno usando os meios eletrônicos. “Também é interessante imprimir alguns convites para aqueles familiares, como tias e avós, que ainda não aderiram ao mundo digital”, fala Daniela.

Lista de presentes

Os mimos para o bebê são bem-vindos, mas deve-se evitar vincular a presença dos convidados à obrigatoriedade da entrega de um presente. Assim, para não parecer indelicada, a recomendação das especialistas é não informar no convite o que se deseja ganhar nem a existência de uma lista em loja especializada.

“O ideal é deixar os convidados à vontade para comprarem o que quiserem. Porém, se alguém pedir uma sugestão, vale a pena mencionar a lista”, afirma a assessora de eventos Ana Maria Sayão.

Decoração

A ambientação é importante, mas não é preciso pensar em nada tão elaborado se você não quiser. O acréscimo de alguns detalhes é o suficiente para criar uma atmosfera delicada e infantil. Vale usar fotos na decoração, balões, criar um mural com retratos das convidadas ainda crianças ou mesmo improvisar um varal com as roupas do bebê.

Outra opção, para criar uma atmosfera especial, em casa ou no salão de festas, é investir em uma mesa central, onde estarão dispostos doces, bolo (se houver) e outros itens decorativos. “Uma boa pedida é coordenar flores, guardanapos, toalhas ou até papeis de 'scrapbook', que podem fazer as vezes de um jogo americano”, fala Daniela Folloni.

Entretenimento

Os chás com brincadeiras em que a mãe é pintada, descabelada e fantasiada estão completamente fora de moda. Passar horas adivinhando o presente que ganhou, além de ser cansativo para a anfitriã, também pode entediar os convidados.

“Esse deve ser um momento para curtir muito as amigas e os amigos, pois o próximo encontro, provavelmente, acontecerá na maternidade ou em casa, já na presença do bebê. E a mãe, nessa nova situação, estará provavelmente bem mais atarefada”, diz Daniela.

Para divertir todo mundo, sem expor ninguém a constrangimentos, vale a pena confeccionar, em moldes de papel, roupinhas infantis ou acessórios como babadores e mamadeiras. Depois, prenda em um palito de madeira e convide as visitas para uma foto especial, “utilizando” esses aparatos. A brincadeira rende uma divertida lembrança do encontro.

Comes e bebes

Servir comidinhas práticas, que dispensam o uso de talheres ou pratos, é uma boa alternativa. Podem compor o cardápio bolos, lanches, salgados, torradas, tortas, pães variados, geleias, patês, bruschetas e queijos. “Quando não há um prato quente, o ideal é calcular 15 salgados por pessoa”, fala Daniela.

Se a mãe fizer questão de incluir um prato principal, como um risoto ou uma massa, além de um coquetel de aperitivos, a conta muda. Nesse caso, devem ser calculados dez salgados por pessoa.

“Montar ilhas com salgadinhos em diversos pontos da festa é uma ideia para garantir que os convidados se sirvam à vontade, sem que alguém precise ficar circulando o tempo todo com as bandejas. Com isso, também é possível dispensar os serviços de um garçom”, fala Ana Maria Sayão.

Para os doces, a conta é de seis a oito unidades por convidado. Já para as bebidas, reserve 400 ml de refrigerante por pessoa, 200 ml de água e uma garrafa de bebida alcoólica para cada quatro convidados.

Se os anfitriões preferirem, o álcool pode ser cortado do menu. Outra recomendação é que a mãe tenha uma ajudante para cuidar da cozinha, repor as comidas e bebidas e zelar pela limpeza do banheiro de uso comum. No decorrer da festa, esse auxílio será de grande valia. “Caso contrário, a mãe vai passar tanto tempo cuidando desses detalhes que vai sobrar pouco para conversar e curtir os seus convidados”, afirma Viviane Morais.

Lembracinhas

Investir em uma recordação do evento, para ser entregue aos convidados, é uma maneira de agradecê-los por compartilharem esse momento especial com você.

Mas, para que a lembrança não seja descartada ou esquecida, o melhor é apostar em brindes úteis. Marmitas vazias podem ser entregues a cada pessoa para serem preenchidas com docinhos dispostos na mesa de guloseimas. Lembrancinhas sustentáveis, como um vaso de flor, também estão em alta. Se a festa for só para mulheres, outra ideia é personalizar rótulos de esmaltes ou de um spray aromatizador de ambientes com o nome do bebê.

Topo