Bebês

Música e "mãe polvo": veja como Wanessa e Angélica lidam com filhos

Fernando Donasci/UOL
Wanessa e Angélica falaram sobre cuidados com os filhos durante evento em São Paulo imagem: Fernando Donasci/UOL

Thais Carvalho

Do UOL, em São Paulo

Wanessa Camargo é mãe de José Marcus, de um ano e quatro meses, seu primeiro filho. Angélica já tem três: Joaquim, de 8 anos, Benício, 5, e Eva, de apenas 8 meses. A dupla de mães-celebridades se encontrou em um evento em São Paulo, onde trocou ideias sobre a criação dos filhos.

José Marcus, por exemplo, já faz aula de musicalização. Wanessa diz que ainda não é o momento de colocá-lo em uma escola regular por causa da pouca idade e dos estímulos que o menino recebe em casa.

"Brincamos muito. Ele tem vários amiguinhos entre os vizinhos (a cantora mora em um condomínio de casas na Grande São Paulo), então tem contato com criança o tempo todo. Vamos a uma escolinha de música, que também tem outros alunos da idade dele, e, em casa, faço mil e uma brincadeiras. Montamos casinhas, historinhas e ele adora brinquedos educativos de montar e encaixar peças. Coloco o José Marcus comigo no piano desde os dois meses de idade, porque acho a música muito importante para o desenvolvimento da criança. Hoje ensino as notinhas (musicais) e ele vai me imitando, se esforça para aprender", disse Wanessa.

A cantora falou que demorou a se adaptar à personalidade "manhosa" do filho, mas que encontrou sua própria fórmula, chamada por ela de "bronca amorosa com limite".

"Ele faz muito drama e muita manha. Não é nada fora do normal, é o que toda criança faz quando quer alguma coisa que não pode. Demorei a me adaptar e descobrir uma forma de fazê-lo entender o que é certo e o que é errado. Com algumas crianças dá certo ignorar a manha. Outras precisam do cantinho do castigo. Com o José Marcus, dou a bronca amorosa com limite. Sento e falo em um tom um pouco mais firme: 'A mamãe não pode deixar que você faça isso porque você vai se machucar'. É assim, tudo muito bem explicadinho. Ele chora do mesmo jeito, falo que não precisa chorar, que está tudo bem e tento dar outro foco para ele. É o que melhor funciona."

Para dar conta das três crianças pequenas, Angélica se descreve como uma "mãe polvo".

"Tenho de virar três e dar atenção para todo mundo, ainda mais nesse momento em que a Eva ainda precisa muito de mim e estou amamentando. Quando ela nasceu, eles tiveram um ciúme saudável, mas o Luciano [Huck, marido] tem o papel de fazer essa logística, dar mais atenção aos dois para que não sintam tanto", afirmou.

Sobre a famosa culpa materna, a apresentadora do programa "Estrelas" (Globo) disse que, quando teve o primeiro filho, não sabia lidar com o sentimento. Com Benício melhorou um pouco e, agora, com a caçula, a sensação de estar falhando amenizou, embora ainda exista.

"Não tem como não sentir culpa. Eva está com oito meses e só agora liberei a babá para dar banho porque estou voltando aos compromissos profissionais e não tem jeito. Até então, só eu dava banho na minha filha."

Topo