Bebês

Saiba mais sobre as novas fraldas de pano ou reutilizáveis

Simone Cunha

Do UOL, em São Paulo

Nas últimas décadas, a fralda descartável tornou-se essencial na vida da grande maioria das famílias. Sinônimo de praticidade, o produto, entretanto, passou a gerar discussões sobre seu impacto na produção de lixo.

Um bebê recém-nascido usa cerca de 11 fraldas descartáveis por dia. Essa quantidade vai diminuindo conforme ele se desenvolve, mas ainda assim a criança só para de utilizar o acessório por volta dos dois anos e meio, idade em que, geralmente, acontece a transição para o vaso sanitário.

Você usaria os novos modelos de fraldas de pano?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos

Em uma conta rápida, cada criança usa, em média, 7.500 fraldas descartáveis nos dois primeiros anos de vida. “Com certeza, da produção ao descarte, é um problema sério para o ambiente”, declara o professor Gustavo Souto Maior, coordenador do Núcleo de Estudos Ambientais da UnB (Universidade de Brasília).

As fraldas descartáveis são compostas por uma camada exterior de polietileno e uma camada interna de pasta de papel e poliacrilato de sódio. Para a sua fabricação, portanto, são utilizados três tipos de recursos, alguns não renováveis: petróleo, árvores (pasta de papel) e água.

Além disso, o destino dos descartáveis são os lixões (ainda maioria no Brasil) e os aterros sanitários. Estima-se que 2% de um lixão seja composto de fraldas, que levam cerca de 500 anos para entrar em decomposição. “A melhor alternativa seria apostar na reciclagem”, fala Souto Maior.

Alternativas

De acordo com o professor da Universidade de Brasília, as fraldas descartáveis têm condições de serem recicladas. “Já existe essa experiência na Inglaterra, que dispõe de usinas para o tratamento de todos os componentes das fraldas descartáveis. A proposta ainda parece tímida, porém já funciona”, afirma. Por aqui, o tema ainda não entrou em discussão.

Outro caminho é a substituição das fraldas descartáveis por modelos reutilizáveis, feitos de pano. Decisão que, até o momento, o consumidor brasileiro pode tomar intuitivamente, pois não existem, de acordo com o Instituto Akatu, organização não governamental que trabalha pelo consumo consciente no país, estudos comparativos sobre o impacto no ambiente de fraldas descartáveis e de pano. 

Você usaria os novos modelos de fraldas de pano?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos

A professora Rafaela Picolotto, coordenadora do Laboratório de Gestão e Valoração de Resíduos, da Univali (Universidade do Vale do Itajaí), em Santa Catarina, diz que a fralda de pano pode ser uma opção válida, porém é preciso avaliar o consumo de água e energia usadas para a sua limpeza.

“Só é possível garantir que uma é melhor do que a outra a partir de um estudo comparativo. Além disso, um produto só pode ser considerado sustentável quando, biodegradável, é descartado em aterros sanitários preparados tecnicamente para recebê-lo”, fala.

Uma pesquisa realizada em Portugal, pela Quercus (Associação Nacional de Conservação da Natureza), entre fevereiro e maio de 2010, com o objetivo de analisar os impactos ambientais associados ao uso de fraldas descartáveis em comparação com as reutilizáveis, apontou que não houve acréscimo de consumo de energia associado à lavagem das fraldas de pano.

A pesquisa concluiu ainda que o uso de fraldas reutilizáveis permite reduzir a produção de resíduos em oito quilos por semana, por bebê, totalizando uma tonelada por criança durante o todo tempo que ela necessita usar fraldas.

Modernização

As fraldas de pano atuais dispensam alfinetes. E os novos modelos vêm com um tipo de absorvente para ser posto por dentro da peça. A ideia é que, ao longo de um dia, a cada troca, apenas este último seja substituído. Há ainda a possibilidade de uso de forrinhos biodegradáveis, indicados para recolher resíduos sólidos, e que são descartados a cada uso.

A conta de quantas fraldas a criança irá precisar até o desfralde varia muito de marca para marca, mas começa a partir de um mínimo de dez fraldas e 15 absorventes. Uma fralda com um absorvente custa, em média, R$ 40.

Segundo a pesquisa da Quercus, a durabilidade das fraldas de pano atuais depende da maneira como elas são lavadas (tipo de lavagem, forma de secagem, temperatura), mas, em geral, a reutilização pode beneficiar até três bebês.

Você usaria os novos modelos de fraldas de pano?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos
Topo