Infância

Chá de bonecas pode ser tema para encontro ou tema de aniversário

Rita Trevisan e Thaís Macena

Do UOL, em São Paulo

Para reunir os amigos da filha em casa e proporcionar a eles momentos de muita diversão, um bom pretexto é organizar um chá de bonecas. Frequentemente, a brincadeira serve como tema de aniversários infantis, mas também pode ser realizada mesmo se não houver uma comemoração especial acontecendo. Ela agrada às crianças com idade entre quatro e oito anos, que se encantam com o universo de faz-de-conta e, em especial, com a brincadeira de mamãe e filhinha.

A principal característica da reunião é a presença dos bonecos de todos os presentes. “O ideal é avisar, já no momento do convite, que as crianças devem levar seus bonecos favoritos. Isso inclui os meninos que, em geral, também entram na brincadeira numa boa”, afirma Kelly Holanda, especialista na organização de festas infantis e proprietária da Estimula Kids.

Outro elemento que não pode faltar é, claro, o chá. Entre os pequenos, os chás de frutas são os mais bem aceitos. A bebida pode ser servida nas tradicionais xícaras de porcelana, em copos de plástico divertidos ou mesmo em garrafinhas. 

Para os acompanhamentos, não há muita regra. O mais comum é servir minilanches, canapés e salgadinhos, que são a preferência da criançada. Na brincadeira organizada para os amigos de sua filha de sete anos, a advogada Marília Valença optou por um cardápio bem básico para não errar. “Servi coxinha, esfiha, bolinha de queijo, além de minicachorro-quente e batatinha assada”, conta. Sucos, água, refrigerantes, brigadeiro no copinho e cupcakes são outros hits de encontros infantis.

Se quiser dar um toque festivo à decoração, vale personalizar alguns itens que vão compor a mesa de salgados e doces, com cores escolhidas pela dona da brincadeira ou mesmo com o nome da anfitriã. Flores delicadas, laços e fitas podem complementar a ambientação.   

Na reunião que organizou para a filha de sete anos, Maria Tereza Guimarães Cotta usou detalhes com pérolas de mentirinha, arranjos de flores e bandejas provençais. “Também distribuí algumas bonequinhas de pano pelas mesas, para remeter ao tema da brincadeira”, diz.

Outro cuidado, na hora de preparar o ambiente, é pensar em mesas e cadeiras, convencionais ou em tamanho menor, para acomodar as crianças sentadas, principalmente se o objetivo for servir o chá em xícaras. Porém, se a comida for do tipo “finger food” e a bebida, servida em garrafinhas, fica mais fácil improvisar uma espécie de piquenique, apenas estendendo uma toalha grande no chão e espalhando algumas almofadas ao redor.

“Seja como for, é importante planejar um momento para o lanchinho das crianças. É a hora de parar as brincadeiras e reuni-las para comer e beber alguma coisa. Caso contrário, muitas delas vão acabar esquecendo de se alimentar, tamanha a empolgação”, fala Kelly.

Atividades dirigidas

Para manter as crianças entretidas durante todo o encontro, uma opção é contratar recreadores para elaborar atividades. Uma das mais comuns é a brincadeira de confeccionar um RG para cada boneca ou passá-las em consulta médica, antes da hora do chá.

No mais, as crianças costumam se divertir simulando atividades como trocar fraldas e dar papinha para as bonecas. Para ajudar na farra, disponibilize panelinhas, pratinhos, arroz ou feijão crus, fraldinhas de brinquedos e uma banheira infantil.

Na ocasião em que reuniu os amigos de sua filha de oito anos em casa, a arquiteta Ana Luiza Almeida Prado Sawaia foi bem além e programou outras atividades paralelas. “As meninas podiam arrumar o cabelo com as monitoras e participar de oficinas de camiseta e de cupcake. No final, as coisas que elas mesmas fizeram podiam ser levadas para casa como lembrancinhas.”

Para quem não quer fazer um investimento alto, colocar música para as crianças dançarem ou reuni-las em volta de um violão, com um adulto tocando cantigas infantis, já é o suficiente para envolver e encantar os convidados mirins. Para esse momento, Maria Tereza pensou em um mimo especial, que foi distribuído às amigas da filha. “Fizemos, eu e ela, algumas sainhas de tule, parecendo tutus de bailarina, que demos de presente às outras meninas na hora da baladinha. Foi o maior sucesso.”

Uma outra opção é separar um momento do encontro para uma contação de histórias ou organizar um desfile dos convidados com os seus bonecos preferidos. “As crianças adoram”, fala a organizadora de eventos Leticia Alencar. 

Dá trabalho, mas quem já fez garante que o encontro acaba se tornando uma lembrança especial na memória dos filhos. “Hoje em dia, é muito comum ver as crianças juntas, cada uma brincando com seu joguinho eletrônico. Vi no chá de bonecas uma oportunidade de permitir uma real integração entre elas. As crianças brincam juntas e se divertem muito”, afirma Ana Luiza.

Topo