Bebês

Festeje o aniversário infantil com um piquenique; saiba como organizar

Marina Oliveira e Thaís Macena

Do UOL, em São Paulo

Uma festa ao ar livre, com espaço para as crianças correrem e brincarem em um dia de sol. Se você já pensou em comemorar o aniversário do seu filho nessas condições, vai gostar da ideia de organizar um piquenique. A brincadeira pode começar um pouco antes do horário do almoço e seguir durante a tarde toda, no formato de um brunch –a refeição criada pelos ingleses que mistura comidinhas típicas do café da manhã e do almoço.

“Tanto as crianças quanto os adultos podem se divertir muito ao ar livre. Desde que seja bem organizado, com comidinhas, sucos, alguma decoração e estrutura, o aniversário em um espaço desse tipo será tão bacana quanto os eventos mais tradicionais, realizados em bufês”, diz a organizadora de eventos Denise Niz, da empresa Festejo.

De acordo com a profissional, essa tem sido uma opção de festa bastante requisitada para celebrar o primeiro ano do bebê. No entanto, é inegável que as crianças maiores se divertem mais em locais abertos. “A partir de quatro anos, elas conseguem interagir muito mais”, diz a organizadora de festas Gabriela Barreto Piedade.

O que servir

A ideia de piquenique sempre traz à mente um evento em que cada convidado leva uma bebida e um prato ao encontro. Porém, os especialistas garantem que, no caso de um aniversário infantil, o ideal é que os anfitriões se encarreguem dos comes e bebes. “Se é um piquenique casual ou um encontro despretensioso entre famílias e amigos, tudo bem solicitar que cada um leve algo. Mas sendo uma festa infantil, é indelicado pedir aos pais das crianças que levem comida”, diz Denise.

No cardápio, podem constar saladas de frutas, pães, queijos, bolos caseiros de laranja, cenoura e chocolate, lanches naturais, quiches, tortas salgadas, salgados assados, sucos naturais e águas aromatizadas. Além, é claro, dos doces, que não podem faltar em festas infantis, a exemplo do brigadeiro e do beijinho.

O lugar ideal

“É possível fazer a festa no jardim da própria casa, em parques, praças, clubes ou qualquer outra área com um gramado ou elementos verdes”, diz Gabriela. A preocupação é que haja o mínimo de segurança para comportar os convidados mirins. “Se for chamar mais de 20 crianças, é recomendável que seja em uma praça fechada, por exemplo, para que elas não se dispersem”, fala Denise.

Se o local escolhido for público, é preciso se informar sobre a necessidade de uma autorização prévia ou sobre as regras para a realização de piquenique, para não ser pego de surpresa ao longo do evento.

Na decoração, vale explorar elementos rústicos, como cestas de vime, esteiras e almofadas, toalhas ou retalhos que possam ser estendidos no chão, bandeirinhas de papel ou de tecido, flores-do-campo ou de papel. “A padronagem de tecido usada quase sempre é o xadrez vermelho, mas nada impede de inovar, dando preferência à cor favorita do aniversariante. Também é possível usar estampas florais e listradas no tom desejado”, afirma Gabriela.

O importante, nesse tipo de evento, é ter um plano B, ou seja, uma segunda opção de local para a festa, caso o mau tempo inviabilize a realização do encontro em espaço aberto. “É sempre bom ficar de olho na previsão do tempo com, pelo menos, uma semana de antecedência. Assim, se surgir alguma ameaça, ainda é possível mudar”, diz Gabriela.

Apesar de fugir um pouco da proposta, migrar o piquenique para dentro de casa ou para um salão fechado é possível, sem que a decoração seja prejudicada. “O verde pode aparecer em plantas ornamentais, por exemplo”, diz o organizador de festas Wellington Lucena, do Ateliê Tok Criativo.

Diversão

Se o local escolhido para a festa tiver alguns brinquedos, como balanço, gangorra e escorregador, além de um espaço livre para os convidados correrem, brincarem de pega-pega ou esconde-esconde, a diversão já estará garantida. Monitores podem ser úteis, mas não são essenciais. “Se decidir contratar esses profissionais, conte, no mínimo, um para cada oito crianças”, afirma Lucena.

Quando há a possibilidade de contratar outros serviços de entretenimento, o que não faltam são opções. “Uma contadora de histórias poderá fazer muito sucesso nesse tipo festa, assim como o teatro de fantoches ou alguém que organize gincanas com brincadeiras tradicionais”, diz Gabriela.

Topo