Infância

Criança precisa de café da manhã para ir bem na escola; veja ideias

Getty Images
Pesquisa mostrou que as crianças que tomavam café da manhã se saíam melhor nos testes de Q.I. imagem: Getty Images

Fabiana Gonçalves

Do UOL, em São Paulo

O café da manhã é a refeição mais importante do dia. Você já deve ter ouvido essa frase muitas vezes, que, na dieta das crianças, tem um peso ainda maior. Alimentar-se bem ao acordar faz com que elas tenham melhor rendimento na escola.

Pesquisadores da Escola de Enfermagem da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, analisaram dados de 1.269 crianças chinesas de seis anos. Segundo o estudo, divulgado em 2013, aquelas que tomavam café da manhã todos os dias tiveram os melhores resultados em testes de Q.I. (quociente de inteligência) –4,6 pontos a mais em relação às que só comiam às vezes, independentemente de sexo, local de moradia e nível de escolaridade dos pais.

"Bons hábitos de dieta e qualidade de vida são aprendidos na infância, e esses hábitos podem ter implicações relevantes de imediato e a longo prazo”, afirmou a coordenadora do estudo, a professora Jianghong Liu.

Outro estudo, encomendado pela Nestlé em 2012, com 300 professores do ensino fundamental um e dois de escolas particulares da cidade de São Paulo, observou que 64% dos alunos pulavam o café da manhã, pelo menos, uma vez por semana. O principal resultado disso, notado pelos professores, era a desatenção durante as aulas.

Além disso, 80% dos profissionais disseram que as crianças que não tomavam café da manhã apresentaram algum mal-estar físico, como dor de cabeça, tontura, fraqueza e enjoo.

Segundo Mauro Fisberg, pediatra e nutrólogo da Unifesp (Universidade de Federal de São Paulo), esses sintomas são típicos da hipoglicemia (teor de glicose no sangue inferior ao normal) causada por muitas horas sem se alimentar.

“Após o período de jejum durante o sono, o corpo e o cérebro precisam de alimento para começar a desempenhar suas funções. Dependendo da atividade da criança no período da manhã, ela terá menos disposição, ficará mais cansada e haverá queda no desempenho”, afirma Fisberg.

Estímulo

Entre as atividades mais prejudicadas na escola com a falta da primeira refeição estão a leitura e os problemas de raciocínio rápido. "Sem contar que a falta de energia após um longo período de jejum está ligada à diminuição da concentração e da capacidade cognitiva, por causa dessa redução da glicose", declara Fisberg.

“Quando a criança toma café da manhã e essa alimentação é completa –com uma fonte de cálcio, proteínas de boa qualidade, carboidratos complexos (integrais) e frutas–, o resultado é que ela serve de combustível para um início de dia mais equilibrado, diminuindo também os excessos nas outras refeições”, diz o pediatra.

De acordo com Susy Graff, nutricionista especialista em nutrição clínica e diretora do site Nutrikids, em São Paulo, o hábito de tomar um café da manhã completo deve ser incentivado pelos pais.

Outro ponto levantado pela nutricionista é a importância dos horários na vida das crianças. “Elas precisam de rotina. Acordar, tomar café da manhã, almoçar, fazer lanches de manhã e de tarde e jantar, sempre nos mesmos horários”, afirma a especialista.

O poder do cálcio

Responsável pela formação e fortalecimento dos ossos, o cálcio é um mineral fundamental na hora de montar um café da manhã para a criança, segundo Priscila Maximino, nutricionista especializada em alimentação infantil e do adolescente pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

“A ausência de oferta de alimentos ricos em cálcio, como leite, iogurte e queijos, no café da manhã, pode afetar o aporte do mineral ao longo da vida da criança, pois, muitas vezes, essa refeição é a única oportunidade de consumo desse elemento no dia”, fala a especialista, chamando a atenção para o fato de o cálcio, dificilmente, aparecer nos lanches levados para a escola , no almoço e no jantar infantil.

Exemplo

A correria do dia a dia é a grande inimiga dessa refeição, reconhecem os especialistas. "Na maioria das vezes, a criança tem tempo apenas para tomar o leite, correndo, para não perder a aula. Isso quando toma o leite. Existem casos em que as crianças se alimentam, pela manhã, com biscoitos recheados, doces ou até a pizza da noite anterior”, afirma o pediatra Mauro Fisberg.

Para driblar a pressa, a nutricionista Priscila Maximino sugere que o café da manhã seja preparado com antecedência. “Uma boa opção é que os pais coloquem a mesa na noite anterior, deixando apenas os alimentos refrigerados para serem tirados na hora.”

Outra opção é acordar a criança alguns minutos antes do horário habitual para que ela tenha tempo de tomar o café da manhã com calma. "Muitas crianças podem dizer que não querem ou não sentem fome naquele horário, mas bastam alguns minutos depois de levantar que a fome chega”, fala Priscila.

A nutricionista diz que basta um pouco de insistência dos pais para que o cenário mude. Mas o hábito tem de ser incorporado por todos. "Como os pais são o exemplo, não adianta eles dizerem que o café da manhã é bom, faz bem à saúde, se eles também não tomam".

Sugestões de cardápio para o café da manhã das crianças

Opção 1

Três colheres (sopa) de cereal matinal integral em 200 ml de leite, com uma banana em rodelas, adoçado com um fio de mel

Opção 2

Duas fatias de pão de forma com uma fatia de queijo mussarela e uma colher (chá) de geleia de goiaba; 200 ml de leite batido com meia maçã

Opção 3

Uma torrada integral com pasta de ricota e orégano; 200 ml de iogurte batido com uma taça de salada de frutas

Opção 4

250 ml de iogurte batido; um pão francês integral com uma fatia de peito de peru e uma fatia de queijo mussarela quentes

Opção 5

250 ml de leite com achocolatado; duas fatias de pão integral com requeijão; um kiwi

Opção 6

250 ml de suco de laranja; uma banana com uma colher (sopa) de aveia; 150 ml de iogurte natural

Topo