Infância

Dicionário pode ser aliado dos pais para ampliar o vocabulário infantil

Getty Images
Não vale pedir para o filho procurar sozinho no dicionário, os pais devem ajudá-lo a entender como o livro funciona imagem: Getty Images

Maria Laura Albuquerque

Do UOL, em São Paulo

Talvez você não se dê conta de quantas palavras conhece e de tantas outras que existem até ter uma criança pequena por perto, ainda mais se ela estiver aprendendo a ler e a escrever. Curiosas sobre o mundo ao redor, elas parecem não se cansar de questionar o que quer dizer tudo o que encontram pela frente. Ainda mais nos dias de hoje, em que as informações estão por toda a parte, e a garotada cada vez mais conectada.

Muitos pais têm dúvidas sobre como agir nessas situações. Será que vale a pena, simplesmente, entregar de bandeja o significado de “improvável”, “carnívoro”, “cordial”, entre outros tantos termos? Na maioria dos casos, não, segundo os especialistas consultados pelo UOL Gravidez e Filhos. Existem estratégias simples que vão beneficiar muito mais a criançada.

Denise Guilherme, educadora de São Paulo e curadora do site Leitura em Rede, explica que a primeira atitude do adulto deve ser perguntar para a criança onde ela encontrou aquela palavra. Se for em um livro, por exemplo, é interessante ajudá-la a usar o contexto a favor para descobrir a que se refere o vocábulo.

Parar a leitura para consultar o dicionário, segundo Denise, só em último caso, se o contexto não contribuir para o entendimento, e a palavra for crucial para a compreensão do que está sendo lido.

“Quando nós, adultos, estamos lendo algo e não conhecemos determinado termo, não interrompemos a leitura. Tentamos decifrar o que ele quer dizer, usando o próprio texto como apoio, o que, geralmente, resolve”, diz a educadora Denise.

No caso de o contexto não contribuir ou a criança querer saber o significado de uma palavra solta, que ela ouviu alguém falar, aí sim, vale recorrer ao dicionário.
“O importante é que o uso seja mediado por um adulto, que sirva como modelo para ela, mostrando como esse livro funciona. Assim, os pais ajudam a construir a autonomia dos filhos”, declara Rosa Maria Cavalcanti Marcos, coordenadora pedagógica do Colégio Brasil Canadá, em São Paulo.

Ela reforça que o dicionário consultado pode ser online ou impresso, tradicional ou ilustrado. Sites de busca também podem ajudar desde que, mais uma vez, sejam acessados em companhia de um adulto, afinal, é preciso saber refinar a busca para encontrar o que se quer e eliminar resultados inadequados.

Recorrer ao dicionário é interessante também para checar como se escreve um termo. Questões ortográficas, que são automáticas para muitos adultos, por ser um saber interiorizado, é alvo de dúvida da criançada em fase de alfabetização e, para sanar esse tipo de questionamento, nada melhor do que ele. 

Topo