Bebês

O que fazer e o que não fazer na criação de filhos gêmeos

Getty Images
Gêmeos devem ter suas particularidades ressaltadas desde pequenos para que possam se desenvolver bem imagem: Getty Images

Maria Laura Albuquerque

Do UOL, em São Paulo

Não é porque eles nascem com pouco intervalo de tempo (e podem ou não ser idênticos) que irmãos gêmeos devem ser tratados como se fossem um só. Especialistas recomendam que a família estimule a individualidade de cada uma das crianças.

“Desde muito pequenas, o ideal é que tenham vidas próprias, pois, em casa, já será tudo muito misturado",  afirma Gisela Wajskop,  PhD em educação infantil, que, atualmente, desenvolve atividades de pós-doutorado como professora-visitante na Universidade de Toronto, no Canadá. Com "vida própria" Gisela quer dizer que, se possível, os gêmeos devem frequentar classes diferentes na escola, vestir roupas e ter brinquedos diferentes um do outro.

Confira essas e outras dicas e entenda os motivos de tratar gêmeos como qualquer dupla de irmãos, conforme recomenda Francisco Lembo, pediatra do Hospital Samaritano, de São Paulo.

Vestuário

Desde os primeiros dias de vida, procure não escolher roupas idênticas para os irmãos. “É importante que tanto a família quanto eles mesmos se enxerguem únicos. Isso também ajuda evitar confundir um com o outro e trocar os nomes”, afirma Lembo.

Quando beb $!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]

Escola

Por conta da praticidade e também por se identificar com a linha pedagógica da instituição, muitos pais optam por ter os filhos –gêmeos ou não– na mesma escola. Não há problema nisso. Mas, no caso de gêmeos, estar na mesma sala não é recomendável. "Eles precisam vivenciar a individualidade, fazer amigos e não serem alvos de comparações, o que, certamente, pode acontecer nesse caso", diz Gisela. No caso de crianças maiores que expressem o desejo de estar na mesma sala, vale uma conversa para entender a motivação e avaliar se é o caso de atender a vontade ou não, pesando os prós e os contras da decisão.

Amamentação

Algumas mães ficam aflitas por não conseguirem amamentar os gêmeos ao mesmo tempo, principalmente se um chora, enquanto o outro é alimentado. O pediatra Lembo explica que não é preciso se culpar por conta disso.

“Cada um deve ser atendido segundo suas necessidades no momento. Às vezes, é preciso que um espere um pouco para que o outro seja bem cuidado. Isso não quer dizer que um é mais querido do que o outro. Não faz sentido fazer tudo igual para os dois.”

Quarto

Tal como irmãos de idades diferentes, gêmeos podem ou não dormir no mesmo quarto. Essa decisão deve ser tomada pelos pais levando em conta o espaço físico disponível na casa da família, entre outras questões. O importante é ter claro que se trata de uma opção familiar. Terem nascido juntos não significa, necessariamente, que tenham de dividir o mesmo espaço.

Identificação

É comum que muita gente troque o nome das crianças, principalmente quando bebês. Para evitar esse tipo de desconforto, que confunde os pequenos e irrita os maiores, procure sempre deixar à vista algo no visual de cada um que os identifique bem, como acessórios e penteados diferentes.

Comparações

É importante evitar, ao máximo, falas e atitudes no sentido de igualar os irmãos. “Quando as pessoas insistem em cobrar que os dois ajam de forma igual ou gostem das mesmas coisas, dificultam que cada um deles se reconheça único e diferente do outro”, fala Iraní Tomiatto de Oliveira, coordenadora do curso de psicologia da Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo.

Se as crianças forem ouvidas em suas particularidades, de acordo com Gisela, certamente, cada uma delas desenvolverá talentos e habilidades diferentes. Assim acontece com quaisquer irmãos! Portanto, os pais devem prestar atenção para não fazer comparações. Eles devem buscar garantir espaços diferenciados com respeito ao jeito de cada um.

Presentes

Por fazerem aniversário juntos, nada mais natural que ambos ganhem presentes. No entanto, se maiores, é necessário pensar no gosto de cada um e não simplesmente comprar as mesmas coisas. No caso de bebês, de acordo com Iraní, tudo bem ofertar brinquedos iguais –assim eles não disputam a peça.

Amizades

Iraní recomenda que a família estimule que os gêmeos tenham um bom relacionamento entre eles, mas que também estabeleçam laços de amizades com outras crianças, para que eles não se fechem para o mundo. “A relação deles já é intensa por natureza, os dois compartilham coisas desde sempre. É interessante que tenham a possibilidade de construir a ideia de ‘eu sou eu e o outro é outro’, lidando com outras crianças”, afirma Iraní.

Topo