Adolescência

Veja dez dicas para apoiar seu filho na fase pré-vestibular

Getty Images
Pais ajudam os filhos no período pré-vestibular dando apoio e fazendo planejamento imagem: Getty Images

Fernanda Carpegiani

Do UOL, em São Paulo

Uma prova, muitos candidatos e o sonho de começar a vida profissional. Temido e muitas vezes odiado, o vestibular é uma grande fonte de ansiedade e nervosismo na vida dos adolescentes. O estresse é justificável, já que entrar na faculdade é um dos primeiros passos para a fase adulta –uma verdadeira prova de fogo.

"Ele está competindo não apenas com outros candidatos, mas consigo mesmo, por isso é tão angustiante. O mais difícil é se por à prova e saber que precisa vencer esse desafio sozinho", explica Ivete Gattás, coordenadora da Unidade de Psiquiatria da Infância e Adolescência da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

A hora da prova é realmente um momento solitário, mas os pais podem e devem ajudar os filhos durante essa fase pré-vestibular. Veja táticas de especialistas no assunto:

1. Pegue leve na cobrança: colocar muita pressão no adolescente não ajuda e ainda pode atrapalhar. “O pai precisa ser orientador e organizador, mas não cobrador. A exigência excessiva pode fazer o adolescente entrar em pânico”, diz Nivea de Carvalho Fabrício, psicóloga, psicopedagoga e diretora do Colégio Graphein, em São Paulo. É preciso ter paciência e, principalmente, respeitar o processo de aprendizagem, que é gradual.

2. Façam um planejamento juntos: essa tática é unânime entre os especialistas, porque organização, disciplina e rotina são fundamentais para criar um ambiente propício para o estudo e o aprendizado. Vocês podem sentar juntos e planejar os horários de estudos da semana, usando uma agenda ou planilha. Com um parâmetro estabelecido, seu filho vai ficar mais seguro e confiante sobre os compromissos assumidos.

3. Fale sobre a sua experiência: muitos pais também já passaram pela difícil fase do vestibular e saber disso pode deixar o adolescente mais tranquilo. “Conte quais eram as suas dificuldades e os seus medos naquela época, se você passou de primeira ou não e o que fazia para estudar e relaxar”, diz Ivete Gattás. Essa troca vai fazer seu filho se identificar com você e perceber que essa época não é fácil para ninguém.

4. Permita o tempo livre: estudar é preciso, mas espairecer também, principalmente se o objetivo é ficar mais tranquilo. Na hora de planejar a semana, inclua momentos de folga, como saídas com os amigos, shows, cinema e baladas. Tudo com equilíbrio, claro, e combinado previamente. Estimule-o a encontrar algo que goste de fazer, como atividades físicas e aulas de música ou artes.

5. Mantenha um clima tranquilo em casa: o ambiente em que o adolescente está inserido tem uma grande influência no seu equilíbrio emocional, que está diretamente ligado à capacidade de concentração e à motivação para estudar. A casa deve ser um lugar seguro, onde ele possa se sentir à vontade. Evite brigas desnecessárias e tentem fazer pelo menos uma refeição todos juntos, para conversar e manter um bom relacionamento entre os familiares.

6. Sugira atividades relaxantes: yoga, acupuntura e massagem são algumas das terapias indicadas por médicos e especialistas para quem precisa desacelerar e encontrar equilíbrio. Por isso mesmo, são perfeitas para o período pré-vestibular. "Já propusemos atividades de yoga dentro da escola e tivemos excelentes resultados. Os alunos praticavam antes das provas e conseguiam se libertar das tensões, além de trabalhar a ansiedade", conta Maria Celina Valverde, coordenadora do Ensino Médio do Colégio Nossa Senhora do Morumbi (SP). Pergunte ao seu filho se ele tem interesse em experimentar algo nessa linha.

7. Exalte o que ele já sabe: A insegurança é uma grande vilã e pode atrapalhar o rendimento dos adolescentes durante os estudos e na hora da prova, quando costuma acontecer o famoso "branco". "Normalmente os alunos sabem mais do que pensam. Identificar os pontos fortes de cada um passa tranquilidade", afirma Nivea de Carvalho Fabrício, do Colégio Graphein.

8. Proponha uma orientação vocacional: muitas escolas oferecem esse tipo de aconselhamento, por isso vale conversar com a coordenação da escola do seu filho para saber se há esse tipo de projeto. “Quando os alunos identificam seus interesses mais claramente, ficam mais tranquilos e confiantes" , conta Maria Celina Valverde.

9. Leve-o a algumas faculdades: essa é outra prática comum em escolas, organizar visitas guiadas em instituições de prestígio. Conhecer e desmistificar o ambiente universitário pode ser uma ótima forma de deixar o adolescente mais seguro de onde está pisando. Também é uma ótima oportunidade para conversar com professores da faculdade e conhecer melhor os cursos de interesse.

10. Esteja lá no dia "D": depois de acompanhar seu filho neste longo e difícil período pré-vestibular, nada melhor do que se organizar para poder ir com ele até o local da prova. Converse sobre qualquer assunto que não seja o vestibular, para não aumentar a ansiedade dele. Quando ele sair, dê um apoio também, e mesmo que o resultado não tenha sido muito positivo, permaneça ao lado do seu filho e exalte o esforço empenhado.

Topo