Gravidez e filhos

Pode arrancar dentes de leite? Especialistas respondem

Getty Images
O dente de leite pode ser retirado em casa, mas é preciso tranquilizar a criança imagem: Getty Images

Fernanda Carpegiani

Do UOL, em São Paulo

 

O primeiro dente de leite fica mole por volta dos seis anos, mas a idade pode variar de uma criança para outra. O fato é que, quando acontecer, você vai se perguntar se deve dar uma força para a mãe natureza e arrancar o dente do seu filho de uma vez. A resposta correta é: embora não seja necessária, a remoção caseira pode ser feita, desde que se tome alguns cuidados.

A troca dos dentes de leite pelos permanentes acontece naturalmente até os 12 anos, aproximadamente. "Quando o dente começa a amolecer é comum as crianças brincarem de mexer. Isso é um estímulo, mas o tempo para cair não é imediato. Ele passa por um processo chamado de reabsorção e deposição óssea, para que haja a erupção do novo dente", explica a odontopediatra Deisi Damin, cirurgiã-dentista do Hospital da Criança Santo Antônio, que faz parte do Complexo Hospitalar Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre (RS).

O problema é que o dente mole pode atrapalhar bastante na hora de falar, comer e escovar os demais, além de causar sangramentos e dores no local. "Para amenizar o desconforto, ofereça alimentos menos fibrosos e duros para a criança", fala a odontopediatra Lucia Matsumura, da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). 

Arrancar x trocar

Outra opção é remover o dente em casa mesmo. O primeiro passo é tranquilizar a criança. "Não gosto do termo arrancar e, sim, 'ajudar o dente a sair' ou 'trocar'. Falar em 'arrancar' pode gerar medo e ansiedade", afirma a odontopediatra Dóris Rocha Ruiz,  diretora de orientações aos pais e crianças da ABO (Associação Brasileira de Odontopediatria) e autora de livros infantis como “Dentista Não É Coisa do Outro Mundo” e "O Troca-Troca dos Dentes” (ambos da Santos Editora). O importante é se certificar de que o dente está bem mole e solto. "Dentes firmes necessitam de anestesia local e procedimento especializado. Se for o caso, leve ao odontopediatra", fala Doris.

Esqueça a ideia de amarrar uma linha à maçaneta da porta. Primeiro, lave bem as mãos e use uma gaze ou um pano de boca limpos. Então, segure o dente com firmeza e faça uma pequena tração, girando o dente até que ele se solte. "Tomar água gelada ou sorvete antes e depois dá uma pequena sensação anestésica", afirma Dóris. Depois, seque o local com gaze, comprimindo um pouco para evitar sangramento, e diga para seu filho não correr muito nem ficar exposto ao sol.

Uma remoção caseira ruim pode causar traumas psicológicos ou físicos, como fratura dentária e sangramento excessivo. Mas caindo naturalmente ou não, o dente permanente só vai nascer torto se não houver espaço suficiente na arcada dentária ou se ele estiver em uma posição incorreta desde o seu desenvolvimento.

Doe os dentes do seu filho

Você sabia que a doação de dentes auxilia pesquisas científicas? O Biobanco de Dentes da Faculdade de Odontologia da USP (Universidade de São Paulo) recebe dentes de leite ou permanentes, sadios e com cáries, desde que estejam limpos e guardados em soro fisiológico ou água destilada.

É possível enviá-los pelo correio de qualquer lugar do país para o endereço abaixo:

Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo
Avenida Professor Lineu Prestes, 2.227, Cidade Universitária, São Paulo (SP)
CEP 05508-900

Topo