Gravidez e filhos

Estudantes com mais tempo de almoço se alimentam melhor, diz estudo

Getty Images
Com mais tempo, crianças comem melhor imagem: Getty Images

Nicholas Bakalar

The New York Times

 

As crianças comem menos e jogam mais comida fora nas escolas com tempo menor de almoço do que naquelas que oferecem mais tempo para comer, de acordo com um novo estudo.

Os pesquisadores acompanharam os hábitos alimentares de 1001 estudantes da terceira à oitava serie do ensino fundamental, de seis escolas de distritos escolares de baixa renda, nos anos letivos de 2011 e 2012, nos Estados Unidos.

Em comparação com as escolas em que as crianças podiam permanecer à mesa por mais de 25 minutos, as que podiam almoçar entre 20 e 24 minutos consumiram, em média, 6,9% menos do prato principal, 3,7% menos legumes e verduras e 2,3% menos leite. Nas escolas que permitiam menos de 20 minutos de almoço, os alunos consumiram 12,8% menos do prato principal, 11,8% menos verduras e legumes e 10,3% menos leite. O estudo foi publicado no periódico "The Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics".

"Precisamos nos concentrar em como fazer com que as crianças selecionem e comam os alimentos apropriados. A ação de permitir que tenham tempo para comer parece importante", afirmou Juliana F.W. Cohen, principal autora e professora adjunta da Universidade Merrimack, em North Andover, Massachusetts.

Segundo a autora, algumas atitudes dos pais também podem ajudar: "Exercer pressão para aumentar o tempo de almoço, os balcões onde ele é servido e a quantidade de pontos de venda automatizados, qualquer medida que faça com que as crianças estejam com os alimentos no prato mais rápido e passem mais tempo comendo."

Topo