Gravidez e filhos

Irmãos mais velhos são mais inteligentes do que os mais novos, diz estudo

Getty Images
Os irmãos mais novos também se sentem menos espertos que os mais velhos imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

 

O filho mais novo costuma ter mais liberdade do que o primogênito, mas, segundo um novo estudo realizado na Universidade de Leipzig, na Alemanha, o mais velho é mais inteligente. A informação é do periódico britânico "Daily Mail".

Além de identificar que os filhos mais velhos tendiam a ser inteligentes, os cientistas também descobriram que cada geração de irmãos era menos brilhante. As próprias crianças mais novas se identificavam como menos espertas do que as mais velhas.

A diferença de Q.I., na realidade, é pequena e, segundo observado na publicação, cai cerca de 1,5 ponto a cada irmão. Mas os pesquisadores dizem que o resultado do estudo pode ajudar a compreender o porquê de os filhos mais velhos se darem melhor na vida.

Os pesquisadores alemães não sabem ao certo o motivo de os irmãos mais velhos terem Q.I. maior, mas especulam que uma das razões é o fato de terem recebido toda a atenção dos pais, além de serem "responsáveis" por ensinar os irmãos.

Os pesquisadores da Universidade de Leipzig analisaram os resultados de três estudos nacionais, incluindo um do Reino Unido, envolvendo mais de 20 mil pessoas. Os dados incluíam resultados de testes de Q.I. e de personalidade.

Para a pesquisadora Julia Rohrer, que participou do estudo, enquanto as crianças mais velhas não forem examinadas, os cientistas só podem supor que essa inteligência veio da educação.

Uma das teorias, segundo Julia, é que os filhos seguintes "diluem" os recursos dos pais. Enquanto o primogênito recebe toda a atenção dos pais, pelo menos por alguns meses ou anos, os filhos seguintes terão a atenção compartilhada desde o início.

Outro possível fator descrito pela pesquisadora é que um primogênito age como um " tutor" dos irmãos mais novos. Ensinar outras pessoas demanda estrutura cognitiva elevada, já que as crianças precisam recordar o próprio conhecimento, estruturá-lo e pensar em uma boa maneira de explicá-lo aos mais novos. Esse processo poderia fornecer um impulso para a inteligência dos mais velhos.

Topo