Gravidez e filhos

Convivência com animais na infância reduz risco de asma, diz estudo

Getty Images
Exposição aos bichos reduziu de forma significativa a asma nas crianças imagem: Getty Images

Nicholas Bakalar

Do The New York Times

 

A exposição a cães ou animais de fazenda na primeira infância reduz de forma significativa o risco de asma. É o que constatou um grande estudo publicado na revista científica "Jama Pediatrics".

Pesquisadores acompanharam mais de 650 mil crianças nascidas na Suécia entre 2001 e 2010. Eles registraram a exposição a cães e animais de fazenda e avaliaram o risco de asma em crianças em idade pré-escolar, entre um e cinco anos, e com idade escolar, aos seis anos.

Comparadas a crianças sem exposição a animais de fazenda, o índice de asma foi 52% menor em crianças com idade escolar e 31% menor nas com um e cinco anos que moravam em sítios.

Viver com cães tem um efeito mais fraco. Comparadas a crianças sem cachorros, as com idade escolar que moravam com cães apresentavam um risco 13% menor de asma; a partir dos três anos, o risco era reduzido a 10%. Não houve associação de exposição a cachorro a asma em crianças menores de três anos.

"As famílias que têm crianças não deveriam se preocupar em arrumar um cachorro", afirmou Tove Fall, principal autora do estudo e professora associada de Epidemiologia da Universidade de Uppsala. Todavia, ela alertou que "quem tiver uma criança alérgica, não deveria pegar um cão e imaginar que ele irá curar a alergia –o efeito pode ser o oposto".

Embora os pesquisadores tenham controlado vários fatores, incluindo asma entre os pais, outras variáveis desconhecidas poderiam estar envolvidas, e o mecanismo exato permanece desconhecido.

Topo