Gravidez e filhos

Doses moderadas de café na gravidez não prejudicam Q.I. do bebê, diz estudo

Getty Images
Grávida pode tomar café com moderação imagem: Getty Images

do UOL, em São Paulo

 

Um estudo realizado pelo instituto de pesquisa do hospital Nationwide Children's, em Ohio, nos Estados Unidos, e publicado no periódico científico “American Journal of Epidemiology”, afirmou que doses moderadas de café durante a gravidez não prejudicam a inteligência do bebê.

Esse é um dos primeiros estudos sobre os efeitos da exposição à cafeína no meio intrauterino no desenvolvimento do Q.I. e no comportamento futuro de crianças.

Os pesquisadores analisaram a presença de um marcador da cafeína no sangue de mais de 2.000 gestantes, que participaram de um experimento colaborativo entre 1959 e 1974.

Segundo eles, nessa época, o consumo de café na gravidez era mais frequente do que hoje. Essa análise irá permitir que novas comparações sejam feitas com grávidas dos dias atuais.

Os cientistas analisaram os níveis de uma substância química chamada paraxantina, um composto primário da cafeína, em dois momentos da gestação. Depois, compararam esses níveis com o Q.I. das crianças e seu comportamento entre quatro e sete anos de idade.

Não foram encontradas evidências que mostrem uma associação entre o consumo de café e o desenvolvimento intelectual e comportamental das crianças. “De maneira geral, concluímos que gestantes podem consumir café moderadamente, o que equivale a uma ou duas xícaras por dia”, afirma a pesquisadora Sarah Keim, docente da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual de Ohio. 

Topo