Gravidez e filhos

Grávida, ex-BBB Aline platina os fios; saiba se a técnica é segura

Reprodução/Instagram
Imagem da ex-BBB Aline Gotschalg antes e depois de platinar os cabelos imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

A ex-BBB Aline Gotschalg causou polêmica nas redes sociais depois de postar uma foto com os fios descoloridos. Após receber uma série de críticas, a modelo, grávida de cinco meses, afirmou em uma postagem no Instagram --rede social de compartilhamento de fotos-- que não tingiu, mas, sim, descoloriu o cabelo, e tudo foi feito com o aval de sua obstetra.

Segundo a ex-BBB, a especialista orientou que ela não utilizasse produtos com amônia e que preservasse o couro cabeludo, respeitando o limite de, pelo menos, um centímetro da raiz, para evitar contato com o couro cabeludo --região muito vascularizada-- e não prejudicar o bebê.

Os ginecologistas-obstetras ouvidos pelo UOL, no entanto, reiteram as contraindicações da aplicação de produtos químicos nos fios durante a gestação, já que não se sabe de que maneira a mistura dos compostos presentes neles afetam o feto.

"Embora uma única aplicação não traga, provavelmente, nenhum problema ao bebê, colorir ou descolorir o cabelo durante a gravidez não é recomendado", afirma Arnaldo Schizzi Cambiaghi, ginecologista e obstetra especialista em medicina reprodutiva e diretor do centro de reprodução humana do IPGO (Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia).

De acordo com Paulo Martin Nowak, ginecologista e obstetra membro da diretoria da Sogesp (Sociedade de Ginecologista e Obstetrícia do Estado de São Paulo), qualquer procedimento que envolva a raiz do cabelo deve ser evitado. "O couro cabeludo é muito vascularizado e absorve facilmente toda a química que entra, portanto, não existe uma distância máxima ou mínima para aplicação de qualquer coisa na região", declara.

Segundo Nowak, depois do primeiro trimestre de gestação, as grávidas estão liberadas para fazerem luzes e usarem tonalizantes. "Como esses produtos não entram em contato direto com o couro cabeludo, eles podem ser utilizados pelas gestantes depois dos três primeiros meses, pois, nesse período, grande parte dos órgãos fetais já está formada", afirma.

Outra opção sugerida por Nowak é usar a hena natural para colorir os fios. "Mas sempre indico observar o rótulo do produto para se certificar de que a tinta não foi misturada com alguma outra substância", fala.
 

Topo