Gravidez e filhos

Após cesárea, passar secreção da vagina da mãe no bebê aumenta imunidade

Getty Images
Bactérias da mãe fortalecem bebê imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

 

Um simples cotonete pode ajudar a transmitir os micróbios da flora vaginal da mãe para o bebê após uma cesariana, melhorando assim a imunidade da criança. É o que diz um estudo da Universidade da Califórnia, publicado na revista científica “Nature Medicine”.

Bebês nascidos por via vaginal são mais resistentes a algumas doenças  –como asma e alergias– por terem tido contato com as bactérias do corpo da mãe durante o parto.

Para garantir os mesmos benefícios aos nascidos por cesárea, alguns obstetras utilizam uma técnica polêmica conhecida como “seeding” (semeadura, em inglês), que consiste em passar os fluidos vaginais da mãe na boca, no rosto e no corpo do recém-nascido.

Para isso, uma hora antes da cirurgia, os médicos inserem uma gaze na vagina da mãe como se fosse um tampão. No momento do parto, o material é passado no bebê, transmitindo a ele os micróbios da mãe.

Até então, não havia comprovação científica de que o procedimento funcionava.

Nesse estudo, os pesquisadores coletaram dados de 18 crianças e suas mães, sendo sete nascidos por via vaginal e 11 por cesárea. No segundo grupo, quatro bebês foram expostos aos fluidos vaginais maternos.

Durante o primeiro mês de vida, as crianças e suas mães passaram por seis avaliações, nas quais foram coletadas amostras de pele e de mucosas.

Os cientistas então realizaram um mapeamento genético da quantidade e dos tipos de bactérias detectados no corpo de cada paciente.

Os bebês nascidos por cesárea que haviam sido expostos às bactérias maternas possuíam um acervo microbiano parcialmente igual ao dos que haviam nascido por via vaginal.

Novas pesquisas devem ser realizadas para tentar descobrir como as bactérias da flora vaginal podem ser melhor absorvidas pelos bebês nascidos por cesárea.

Topo